Você está em:

PUC Minas: protocolo de intenções pretende criar polo de cinema e audiovisual

Foi assinado um protocolo de intenções entre a Sociedade Mineira de Cultura, por meio da PUC Minas, e a Secretaria de Estado de Planejamento, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), no dia 31 de maio, que prevê a construção do MinasCine, polo de cinema e audiovisual no Estado, com a revitalização do antigo Sistema Salesiano de Vídeo (SSV), no bairro Serrano, em Belo Horizonte.
 
O protocolo foi assinado pelo governador do Estado de Minas Gerais, Fernando Pimentel. Também estava presente no local o secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo; o diretor-presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco; e a diretora da Faculdade de Comunicação e Artes (FCA) da PUC Minas, professora Glória Gomide, representando o reitor e bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, professor dom Joaquim Giovani Mol Guimarães.
 
O objetivo dessa parceria é promover a indústria do audiovisual e ampliar as prestações de serviços da área social e cultural, contribuindo de maneira mais efetiva para o desenvolvimento sustentável destes municípios e respectivas regiões de Minas Gerais. A PUC Minas, gestora do projeto e proprietária do terreno, cederá o espaço e a Codemig ficará responsável pelos investimentos na obra e nos equipamentos. O projeto de reavivamento do espaço foi de responsabilidade da arquiteta da PUC Minas Karen Lima. Na Universidade, estão envolvidos a Pró-reitoria de Infraestrutura, por meio do professor Rômulo Albertini, o Sistema Avançado de Formação – Anima PUC Minas, representado pelo professor Carlos Frederico Barboza de Souza, e a Faculdade de Comunicação e Artes (FCA), por meio da professora Glória Gomide.
 
“A proposta do MinasCine surge da necessidade de retomada e de aprimoramento do mercado audiovisual mineiro voltado ao desenvolvimento de uma plataforma de articulação, produção, difusão e formação de novos realizadores nos campos do audiovisual e do cinema, visando a compreensão da cadeia produtiva não só do audiovisual no Estado, mas no âmbito nacional. Além disso, busca afirmar-se como um espaço de realização de eventos, de intercâmbio de tecnologias e experiências de forma aprofundada e com convivência criativa, colaborativa e cidadã”, disse a professora Glória Gomide, reafirmando o desejo de que o Estado seja referência na formação e capacitação de profissionais do cinema e do audiovisual no Brasil, com a revitalização do local.
O Sistema Salesiano de Vídeo, criado na década de 1980, esteve fechado por dez anos e possui 4 mil metros quadrados de extensão. Com a construção do MinasCine, pretende-se instalar no local ilhas de edição de vídeo e de áudio, sala de exibição, estúdios, sala de comunicação interativa, salas de aula e de produção, entre diversos outros espaços.