Você está em:

Projeto da Arquidiocese para a inclusão de pessoas com deficiência visual será apresentado em congresso

Um projeto da Arquidiocese de Belo Horizonte será apresentado durante o Congresso Mineiro de Medicina do Trabalho entre os dias 5 e 7 de novembro, na Associação Médica de Minas Gerais. O trabalho foi um dos seis aprovados para apresentação. Com o título “A inclusão das pessoas com deficiência visual no mercado de trabalho – Oficina de Vassouras Santa Luzia incentiva o empreendedorismo e a inserção social” o projeto apresenta o trabalho da Mitra Arquidiocesana, em parceria com a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, com deficientes visuais.
 
A inclusão de pessoas com deficiência visual é o principal objetivo da Oficina Vassouras Santa Luzia. A partir da Oficina, os deficientes visuais têm a oportunidade de, pela primeira vez, fazerem parte do mercado de trabalho. Ao mesmo tempo, aprendem todas as etapas que envolvem a produção de vassouras e são incentivados a exercerem o empreendedorismo. Atualmente, são 18 deficientes visuais, todos eles estão tendo a primeira oportunidade no mercado de trabalho.
 
Os integrantes da Oficina Vassouras Santa Luzia são contratados pela Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte, recebem todos os direitos trabalhistas e têm suas carteiras de trabalho devidamente assinadas. Eles trabalham durante meio período na confecção de vassouras, em um espaço que integra a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes. A produção é destinada às paróquias e instituições da Arquidiocese de Belo Horizonte. 
 
O trabalho que será apresentado durante o Congresso é de autoria da médica do trabalho Clarissa Almeida, do ecônomo da Mitra Arquidiocesana, padre Ivan Eustáquio, do coordenador da Mitra, Gestal Carvalho e das colaboradoras Raphaela Mello e Vanessa Lima.