Você está em:

Procissão e Missa marcam encerramento da Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem

O dia em que a Igreja celebra a Assunção de Nossa Senhora foi vivido de modo ainda mais especial em Belo Horizonte, que celebra na mesma data a sua padroeira – Nossa Senhora da Boa Viagem. A Festa da Padroeira foi concluída com Missa presidida pelo arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo, no jardim do Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua – Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem. Antes, uma programação especial reuniu fiéis da Capital e de Confins.

Na tarde deste dia 15, uma carreata partiu do município que integra a Região Metropolitana e seguiu com a imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem, também padroeira daquela cidade, até o terreno onde está sendo construída a Catedral Cristo Rei. Lá, o bispo auxiliar dom Wilson Angotti presidiu um momento de oração. Em seguida, os carros seguiram até o Centro da Capital. Muitos fiéis se reuniram na Praça da Rodoviária e partiram em procissão, guiada pelo Arcebispo, rumo ao Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua. Dom Walmor conduziu a oração do Terço, que contou com a encenação dos cinco mistérios. Durante todo o percurso, crianças representaram os vários títulos conferidos a Maria, Mãe de Jesus.

Enquanto isso, fiéis chegavam ao Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua para aguardar a procissão. Eles aplaudiram bastante, emocionados, quando avistaram a imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem, no alto do carro do Corpo de Bombeiros. Durante a Missa, dom Walmor ressaltou os três séculos de devoção à Maria, com o título de Senhora da Boa Viagem, na região onde hoje é a Capital Mineira. Uma religiosidade que é herança dos primeiros habitantes do povoado que deu origem à Belo Horizonte. Dom Walmor lembrou que “tem lugares na América Latina em que, antes da chegada de um padre, de alguém enviado pela Igreja, Nossa Senhora já se fazia presente, acompanhada pelos que nela depositavam sua confiança”.

Conforme explica o Arcebispo, Belo Horizonte cresceu em torno da devoção à Nossa Senhora da Boa Viagem, que cria uma “sensibilidade indispensável” capaz de alimentar a esperança . “A Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem é para nos mantermos firmes no caminho do bem. Precisamos reavivar sempre a esperança e, assim, praticar a caridade, convencermos a nós mesmos e ao mundo que bom mesmo é ser bom e fazer o bem”. A Celebração Eucarística foi concluída com a tradicional coroação de Maria, Senhora da Boa Viagem.

 

 

Reportagens:

Jornal O Tempo

Jornal Hoje em Dia

Rádio Itatiaia

Rádio CBN