Você está em:

Preparação para a grande festa do nascimento de Nosso Senhor

 

Estamos nos aproximando do final do ano. Tempo de grandes expectativas, criatividade e esperanças. Estamos no tempo da espera, de preparação para a grande celebração do nascimento de Jesus. Vamos, desde já, prepararmos os símbolos que trazem significados desse grande momento celebrativo; prepararmos a nós mesmos por meio da Novena de natal, das orações em comunidade. Quem sabe, montar o presépio em nossas casas e fazer dele o lugar da nossa oração? Partir da reflexão de cada símbolo que nos transporta para o seu real significado: a manjedoura como símbolo da acolhida. Se nela acolhemos o nosso Senhor, podemos

Que saibamos escutar
a Deus, dar ouvidos
aos clamores que ressoam ao nosso
redor, enxergar
na realidade seus
sinais

pensá-la como o nosso coração. Fazer do nosso coração a manjedoura de Cristo. Se nela depositamos o menino Jesus que nasce, que possamos também colocar em nosso coração todos aqueles que se encontram às margens da vida de Cristo, da sociedade, e acolhê-los para um novo nascimento. Assim nos ensina o próprio Jesus no seu encontro com Nicodemos, relatado em Jo 3, 3-21. “Quem não nascer do alto, ou seja, de novo, não pode ver o Reino de Deus, a vida”. Que essa manjedoura seja realmente lugar para o nascimento de muitos que necessitam de encontros fraternos, firmeza na fé e esperança na vinda do Salvador.

O presépio como lugar de um novo tempo

Vamos olhar para todos os símbolos que compõem o presépio. Olhar de um jeito novo. Olhar para Maria e ver nela uma mãe fiel, aquela que se entrega totalmente a seu filho se fazendo digna dele. Vamos rezar para todas as mães pedindo a Jesus Cristo que se manifeste em seus corações. Maria é o modelo de mãe e de fidelidade a Deus. Junto com ela possamos venerar o mistério da encarnação do Nosso Senhor Jesus Cristo. Olhemos para José, o justo, o esposo de Maria, o pai de Jesus de Nazaré, o cuidador e protetor do Filho de Deus. Com José aprendamos a prática da justiça e do amor. Que saibamos escutar a Deus, dar ouvidos aos clamores que ressoam ao nosso redor, enxergar na realidade seus sinais e nos colocar a caminho com inteira confiança no Senhor.

No presépio, também encontramos as imagens dos pastores acostumados a guardar e proteger suas ovelhas, sempre atentos aos sinais que aparecem ao seu redor. Sensíveis, também, para perceber o sinal que os levam até Jesus. Que sejamos como eles, sempre no caminho, a anunciar a Boa Nova que acontece. Rezemos para que nossos pastores também estejam sempre atentos aos sinais de Deus no mundo e, juntos, possamos percebê-los e nos deixar guiar por eles.
 

Vamos continuar a construir nosso presépio.  Quem ou, o que mais poderá fazer parte dele ?

 

Neuza Silveira de Souza
Comissão Arquidiocesana de Catequese de Belo Horizonte