Você está em:

Pessoas em situação de rua recriam obra de Pablo Picasso


Aloísio e Wagner (dir.) com os participantes do Projeto Guernica

 

O Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua – Centro POP realiza a mostra  Guernica: O Clamor das Ruas. A inciativa é fruto de parceria com a Arquidiocese de Belo Horizonte, por meio do Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política e Providência Nossa Senhora da Conceição. A exposição é uma releitura da tela Guernica (1937) de Pablo Picasso, desenvolvida pelos moradores em situação de rua.

 

O Centro Pop, ligado à Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social, contribui para garantir ações de proteção e promoção social destinadas às pessoas em situação de rua. “Foi neste contexto que efetivou-se  a parceria com o Projeto Guernica para recriar a criação”, explica Célia Barbosa, socióloga  e  educadora do CREAS-Centro POP.
 

O Centro POP busca sensibilizar a sociedade, mostrando que na população de rua existem pessoas que sabem criar e produzir, que tem história e saber

Segundo ela, a princípio foi um desafio para todos os envolvidos realizarem uma releitura do quadro de Pablo Picasso, pelas mãos e vivência de cada envolvido. “Durante dois anos diversas pessoas contribuíram para reviver a história por meio das implicações e da realidade do agora. Desenhar, sem acreditar, a princípio, que conseguiria, mas aos poucos perceber a definição dos traços e das formas. Fazer bolas de papel e picar o jornal  buscando entender que dele  faríamos quilos de massa. Cada um doou um pouco de sua vivência e permitiu que as interações do dia a dia construíssem as imagens do presente. Trata-se do poder transformador da Arte”.

 

O coordenador do Centro de Referência, Aloísio Geraldo de Carvalho Guimarães, mestre em psicologia social,  explica que o trabalho funciona como terapia para os 25 integrantes do grupo. Segundo ele, o trabalho visa a incentivar e a dar condições para a pessoa em situação de rua cuidar melhor de si e resgatar sua cidadania. Se a mudança de vida ainda não estiver nos planos, ele consegue, pelo menos, melhorar suas condições. “Recebemos as pessoas da maneira como chegam. Na medida em que vão realizando conquistas, as acolhemos em determinadas atividades como, por exemplo, o Guernica”.

 

O Centro POP também busca sensibilizar a sociedade, mostrando que na população de rua existem pessoas que sabem criar e produzir. “São pessoas que tem história e saber. Estão nessa condição porque tiveram algum contratempo. Uns são dependentes químicos, outros foram lançados na rua pelo desemprego e a exclusão social”.

 

No Centro de Referência, todos têm acesso a serviços básicos como higiene pessoal e lavagem de roupa. Recebem ainda acompanhamento social realizado por uma equipe especializada que os ajuda a fazer documentos, encaminha para atendimento médico, quando necessário, e viabiliza o acesso à política social do município. O Centro Pop atende , por mês, a 600 pessoas.

 

A exposição Guernica: O Clamor das Ruas fica aberta ao público até 7 de setembro, de 14h às 16h30, no Centro de Referência especializado para Pessoas em Situação de Rua – POP – Avenida  do Contorno, 10852, Barro Preto. O telefone para outras informações é o 3271-8484.

 

Peças recriadas  pelos frequentadores do Centro de  Referência ,  a partir do quadro “Guernica” de Pablo Picasso: