Você está em:

Pastoral do Surdo realiza Encontro Nacional na Arquidiocese de BH

A Arquidiocese de Belo Horizonte, por meio do Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política e da Pastoral do Surdo, acolhe o 17º Encontro Nacional da Pastoral do Surdo (Enapas) e o 7º Encontro Nacional de Intérpretes Católicos (Encicat), de 19 a 23 de janeiro, na Casa de Retiro São José.

Os eventos são promovidos pela Pastoral do Surdo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Pastoral do Surdo do Regional Leste 2 da CNBB (Minas e Espírito Santo). Palestras distintas serão destinadas à formação dos interpretes e dos surdos, com momentos de interação entre os participantes dos dois encontros.

Com o tema Protagonismo do surdo em sua Pastoral e o lema Caminhando juntos, seremos mais fortes, os encontros têm como objetivo trabalhar com a evangelização do surdo à luz das novas diretrizes 2016/2018 definidas, em conjunto, pela coordenação nacional e por dom Celso Marchiori, bispo de Apucarana (PR) e referencial da Pastoral do Surdo do Brasil.
 
Em preparação para o Enapas e o Encicat, realizaram-se o Encontro do Regional, em agosto de 2015, no Seminário Santo Antônio, em Juiz de Fora (MG), e o Encontro Mineiro dos Surdos, em setembro, na Basílica de São Geraldo, na cidade de Curvelo (MG), quando foram organizadas as propostas elaboradas em reuniões da Pastoral em todo o país.

Dentre as sugestões para reflexão no Encontro Nacional, segundo o Coordenador dos Intérpretes Católicos da Pastoral dos Surdos, Marcelo Santana, destacam-se a produção de materiais litúrgicos e documentos destinados a pessoas com deficiência auditiva, a realização de cursos de capacitação e formação de surdos para a evangelização de seus iguais, e o incentivo, por parte dos padres e das paróquias, para a formação dessa Pastoral envolvendo as comunidades de fé. Ele destaca, ainda, a importância da participação dos padres na formação dos intérpretes e na transmissão direta  da fé aos surdos.
 
No que diz respseito aos intérpretes, um dos objetivos é a formação de voluntários para atuar com foco na semântica da Eucaristia, oferecendo estudo minucioso do Rito Eucarístico. “Desse modo, a Pastoral pretende tornar mais preciso o processo de tradução/interpretação e, por consequência, de comunicação com o surdo” – explica Marcelo Santana. “A gente percebe que o interprete às vezes desconhece parte do rito das celebrações, prejudicando a comunicação”- afirma. 

Na preparação para o Encontro Nacional, a Pastoral organizou eventos destinados a angariar fundos. No mês de maio houve festa a fantasia na Sociedade dos Surdos de BH, bairro Caiçara; em junho, festa junina no Colégio Santa Maria, Unidade Nova Suíça, e realização de um concurso cujo prêmio foi uma moto. Além de tudo isso a Pastoral também recebeu doações para a realização do evento.

 


 

Confira a programação:

19 de janeiro
14h – Acolhida e credenciamento
18h30 – Oração de abertura
20h30 – Abertura do evento
22h30 – Oração da noite

20 de janeiro
7h – Missa
8h – Café da manhã
8h30 – Comunicados
9h – Palestra: Sejamos um para que o mundo creia (Jo 17,21)
10h30 – Intervalo
10h50 – Palestra: Desafios e conquistas da Pastoral dos Surdos no Brasil
12h – Almoço
13h30 – Dinâmica
13h45 – Palestra: As redes sociais e as novas tecnologias a favor da Pastoral do Surdo
15h10 – Bate papo em grupos: O povo surdo e a Igreja – Construindo comunhão
16h – Lanche
16h30 – Apresentação dos grupos
17h30 – Intervalo
19h – Jantar
20h30 – Comunicados
20h45 – Apresentação dos regionais
22h50 – Oração da noite

21 de janeiro
7h – Missa
8h – Café da manhã e divisão dos grupos
9h – Palestra: Liderança surda – como ser milagre na Pastoral
9h – Palestra: Pastoral do Surdo e a missão do TILS na Igreja
10h – Palestra: Reflexões sobre o trabalho do surdo na Pastoral – como posso servir?
10h – Palestra: A (não) neutralidade do TILS católico
10h30 – Intervalo
10h45 – Palestra: Vocação do surdo na Igreja
10h45 – Palestra: Liturgia Pastoral – traduzindo o mistério e a fé aos surdos
12h – Almoço
13h30 – Dinâmica
14h – Palestra: O surdo evangeliza o surdo
14h – Palestra: Musicalidade na liturgia – desafios e possibilidades
15h15 – Oficina:
15h15 – Oficina:
16h – Lanche
16h45 – O surdo é chamado à santidade
16h45 – Continuação da oficina de tradução sobre musicalidade na liturgia
17h15 – Apresentação dos grupos e discussão sobre os temas do dia
17h15 – Palestra: Um olhar sobre a formação de Libras em atividades religiosas – relato de experiência
18h – Intervalo
19h – Noite cultural
23h – Oração da noite

22 de janeiro
7h – Missa
8h – Café da manhã
8h30 – Discussão e reflexão sobre a coordenação nacional e orientações sobre as eleições
9h – Palestra: O anúncio do Evangelho na comunidade surda nos dias de hoje
10h30 – Intervalo
10h45 – Palestra e debate: Guia interpretação: o surdo-cego na Pastoral do Surdo
12h – Almoço
13h – Passeio
19h – Retorno e intervalo
20h – Jantar
21h – Eleições e oração da noite

23 de janeiro
7h30 – Café da manhã
8h30 – Palestra: Comunidade surda – liderança e compromisso
9h30 – Dinâmica
10h – Missa de encerramento
12h – Almoço

A Casa de Retiros São José fica na Av. Itaú, 475 – Dom Bosco – Belo Horizonte/MG.
Informações: enapasbh2016@gmail.com