Você está em:

Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem: início de nova fase do restauro

Após a conclusão do restauro de todo o telhado, teve início, nesta semana, uma nova fase do projeto de restauração do Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua – Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem.

As obras do “Projeto Elétrico”, que incluirá a estruturação de toda a parte elétrica do Santuário e, posteriormente, projeto sonoro, de iluminação e de segurança, serão feitas com o apoio de toda a comunidade por meio da campanha Juntos pelo Restauro.

Durante o tempo de realização das obras, aproximadamente quatro meses, o Santuário ficará fechado, durante a semana, e abrirá, normalmente, nos finais de semana, para a realização de Missas e Casamentos. De segunda a sexta-feira as Missas serão realizadas no Salão Paroquial (Rua Sergipe, 175 – Bairro da Boa Viagem). A Adoração Perpétua diante do Santíssimo Sacramento será realizada normalmente, 24 horas por dia, na Capela São Pedro Julião Eymard, na lateral esquerda do templo.

Confira os dias, horários e locais das celebrações:

Missas:
– Segunda a quarta-feira – 7h, 8h e 18h15 (Salão Paroquial)
– Quinta e sexta-feira – 7h, 8h, 12h15 e 18h15 (Salão Paroquial)
– Sábado – 7h, 8h e 18h15 (Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua)
– Domingo – 7h, 8h30, 11h, 18h, 19h30 e 21h (Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua)

Adoração Perpétua:
– Todos os dias, 24 horas por dia (Capela São Pedro Julião Eymard)

Casamentos: 
– Sexta-feira e sábado, nos horários normais (Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua)

Mais informações: (31)3222-2361

Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua – Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem: a história da Paróquia teve início no século XVIII. Em 1709, o português Francisco Homem del Rey conseguiu autorização da Coroa, por meio de Cartas de Sesmarias, e se estabeleceu na região onde hoje se encontra Belo Horizonte. Ele trouxe uma imagem da padroeira dos navegantes portugueses, Nossa Senhora da Boa Viagem, que o acompanhou na travessia do Oceano Atlântico. Para proteger e homenagear a imagem, Francisco ergueu em suas terras uma pequena capela para abrigá-la. Erguida na rota dos tropeiros que passavam pela região transportando as riquezas do interior do país, a igrejinha recebeu o nome de Nossa Senhora da Boa Viagem. Com o passar dos anos foi erguida uma igreja maior. Entretanto, com a construção da nova capital, houve a necessidade de se erguer uma nova igreja – a atual Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, inaugurada em 1923, data em que a cidade de Belo Horizonte foi oficializada como arcebispado.

Repercussão na imprensa: 

– TV Globo
– Jornal Estado de Minas
– Jornal Hoje em Dia

VEJA TAMBÉM