Você está em:

Paróquia apoia comunidade em ações de defesa do meio ambiente e inclusão social

 

 

A Paróquia São Francisco Xavier é referência para as comunidades dos bairros Tupi, Floramar, Jardim Guanabara, Jardim Felicidade, e Solimões, situados na região Norte de Belo Horizonte, integrando um grupo de onze igrejas que se inter-relacionam segundo o modelo de rede de comunidades. São elas: Igreja Nossa Senhora Aparecida, Igreja Nossa Senhora de Fátima, Imaculada Conceição, São Judas Tadeu, Santo Inácio de Loyola, São Pedro, Senhor dos Passos, Cristo Redentor e Sagrado Coração de Jesus e Santo Antônio.

São vários os projetos de inclusão social e cidadania que a Paróquia desenvolve. A Casa Recriar, uma de suas principais unidades, acolhe a Rede de Apoio e Desenvolvimento do Bairro Jardim Felicidade, entidade que  congrega as escolas da região, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), e o Conselho de Direitos Humanos, vinculada à Associação Comunitária. 

Há 18 anos, a Rede de Apoio e Desenvolvimento do Bairro reúne,  todos os meses, representantes dessas instituições com o objetivo de  solucionar os problemas da comunidade. Uma das conquistas mais importantes foi a elaboração, pela  Superintendência de Obras da Capital (Sudecap), do projeto de saneamento para o córrego que corre a céu aberto na região e que será apresentado  em um fórum comunitário, no dia 2 de julho.  No mesmo evento, serão discutidas com a comunidade a implementação de ações de educação popular,  que visam acabar com pontos de lixo irregulares.

 

As ações sociais são realizadas nas salas e salões das igrejas, na Casa Recriar e na Casa Madre São José. Na Comunidade Nossa Senhora de Fátima, são ministradas aulas de unibiótica, uma espécie de ginástica  destinada a adultos e à terceira idade, onde também  funciona um telecentro mantido em parceria com o poder público. Na comunidade Sagrado Coração,  a Casa Madre São José abriga outro Telecentro, uma biblioteca, aulas de unibiótica e a  Pastoral da Criança.

Na Comunidade Imaculada Conceição, situada no Jardim Guanabara, o Grupo Alternativo do Pré-Vestibular do Bairro Floramar (Greamar), ajuda os estudantes que pretendem cursar a faculdade. Nessa mesma comunidade, a Paróquia mantém a Casa Amarela, onde a terceira idade participa das aulas de liangong, atividade física de origem japonesa, oferecida em parceria com o centro de saúde da região. E um centro de convivência reúne senhoras que trabalham com artesanato e todos os anos realizam um bazar para a comunidade. Segundo Fátima Moraes, a iniciativa ajuda na geração de renda e também funciona como terapia e oportunidade para a socialização.

 

O Grupo Maria Felicidade reúne senhoras que trabalham com artesanato petchwork. Elas expõem e comercializam colchas, panos de cozinha, almofadas, aventais e bolsas  nas feiras das avenidas Bernardo Monteiro e Afonso Pena. É uma das unidades produtivas implementadas em 2009 pelo Núcleo de Prevenção à Criminalidade (NCP) do bairro, por meio dos programas Fica Vivo! de Mediação de Conflitos, em parceria com a Associação Preparatória de Cidadãos do Amanhã (Aparecia). O empreendimento funciona nos moldes da Economia Solidária. 

 

Na Casa Amarela, crianças e adolescentes participam de um projeto de música instrumental, oferecido pela Casa Recriar Obras Sociais. Eles frequentam aulas de música clássica para instrumentos de cordas como violoncelo, violino e viola. O espaço foi escolhido para essa atividade, por ser mais central e de fácil acesso para todas as comunidades. Também há no local uma clínica de psicologia social, com 16 psicólogos voluntários que atendem as pessoas mais necessitadas das comunidades e de outras regiões.

A Pastoral da Criança ocupa lugar de destaque nas comunidades  São Francisco Xavier , (bairro Jardim Felicidade),   Aparecida ( bairro Floramar),  Sagrado Coração, ( bairro Tupi) e na  Casa Recriar.

Na Casa Recriar, situada na Comunidade São Francisco das Xavier,  há ainda outro projeto de aprendizado e realização de  trabalhos manuais , dentre eles pintura em tecido, tricô, vagonite , bordado e crochê e três vezes por semana, pessoas de todas as unidades participam das aulas de dança e expressão corporal.

Uma parceria entre o Grupo de Teatro Fragmentos e a Casa Recriar, resultou na criação do Grupo Fragmentos-Infantil. Além de revelar talentos ,  as crianças passam por experimentações artísticas que contribuem para a formação do caráter, da personalidade e para a construção de relações sociais positivas.