Você está em:

Papa pede ao Conselho Ecumênico Mundial que apoie a missão da família

O Papa Francisco enviou mensagem ao presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, cardeal Kurt Koch, por ocasião da Assembleia Geral do Conselho Ecumênico Mundial das Igrejas (CMI), que começou no dia 30 de outubro e segue até 8 de novembro, na Coréia do Sul.

Na mensagem, o Papa Francisco manifesta o desejo de que a Assembleia ajude a consolidar o compromisso de todos os seguidores de Cristo na intensificação da oração e colaboração a serviço do Evangelho e do bem integral da família. “Que se apoie a missão da família como um pilar fundamental da sociedade, que se assegure educação integral aos jovens e que seja garantido a todos o livre exercício da liberdade religiosa”, disse.

A Assembleia, que neste ano aborda o tema “Deus da vida, conduze-os à justiça e à paz”, é considerada o órgão de gestão mais importante do Conselho Ecumênico e acontece a cada sete anos. Embora a Igreja Católica não seja membro deste organismo, uma delegação a representará e participará do evento como observadora.

A Igreja Católica tem colaborado com o CMI, por meio da Comissão Fé e Constituição na busca teológica sobre as principais questões que ainda dividem os cristãos no campo da eclesiologia. Além disso, participa do Grupo Misto de trabalho, responsável pelas diferentes atividades e iniciativas comuns.

O Conselho Mundial de Igrejas foi fundado em 1948, em Amsterdã. A Assembleia do CMI reúne cerca de três mil líderes eclesiásticos, membros das igrejas e associados ecumênicos de quase todas as tradições cristãs do mundo. Esta é a décima edição do evento. A última Assembleia aconteceu em Porto Alegre (RS), em 2006.