Você está em:

Papa faz pronunciamento sobre Dia de Todos os Santos e Finados

O Papa recordou nesta segunda-feira que a Solenidade de Todos os Santos convida os fiéis a meditarem sobre a plenitude da vida divina. “A santidade – imprimir Cristo em si mesmo – é o objetivo da vida do cristão e nós saboreamos antecipadamente o dom e a beleza da santidade toda vez que participamos da Liturgia Eucarística, em comunhão com a multidão imensa de espíritos beatos, que no Céu aclamam eternamente a salvação de Deus e do Cordeiro”, afirmou o Santo Padre.

“A vida dos Santos não pertence somente à sua biografia terrena, mas também ao seu viver e agir em Deus, depois da morte”. Recordando os desafios diários que enfrentamos, o Santo Padre destacou que “o Senhor nos dá a graça para suportar as provações desta vida terrena, as injustiças, as incompreensões e as perseguições” .

Em seguida, o Papa destacou que no dia 2 de novembro a Igreja recorda os fiéis falecidos e ressaltou que “a separação terrena de nossos entes queridos é certamente dolorosa, mas a morte não pode quebrar a ligação profunda que nos une a Cristo”.

O Pontífice invocou a intercessão da Vigem Maria para o descanso eterno de todos aqueles que morreram na esperança da ressurreição.