Você está em:

Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Pedro Leopoldo, contribui para a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

Na Casa Pastoral Nossa Senhora da Conceição, em Pedro Leopoldo, que integra a Paróquia Nossa Senhora da Conceição, a Arquidiocese de Belo Horizonte desenvolve um bonito trabalho que reúne inclusão social e fé: a Oficina de Artigos de Artigos religiosos ensina a arte da montagem de Terços a pessoas com deficiência intelectual e motora e, ao mesmo tempo, oferece emprego.

O projeto acolhe alunos e ex-alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), que trabalham em condições especiais: o expediente é de quatro horas diárias, e o ritmo de produção é respeitado conforme as possibilidades de cada um. Com carga-horária de 20 horas semanais, o trabalho na Oficina de Artigos Religiosos requer disciplina de seus integrantes. Em torno de uma mesa, ouvindo música, cada participante se dedica a uma tarefa: a separação das contas, a confecção da corrente, a montagem final, entre outras etapas. Assim, o Terço é fruto do trabalho coletivo. A jornada sempre começa com um momento de oração ecumênica.

“A ideia é promover a autonomia e o aprendizado, capacitando os participantes da oficina inclusive para o empreendedorismo”, explica Wanessa Lima, funcionária da Mitra Arquidiocesana que acompanha a Oficina. Além da remuneração, cada integrante da Oficina tem direito a plano de saúde médico-odontológico, vale-transporte e cartão alimentação. Eles são acompanhados de perto pela monitora Adriana Elias Vicente, que se alegra ao acompanhar a evolução de cada participante.

Segundo Wanessa, é grande a evolução dos integrantes da oficina ao longo deste primeiro ano de atividade. “Algumas pessoas que apresentavam dificuldades de aprendizado já conseguem fazer o trabalho com perfeição e na vida pessoal têm evoluído, como por exemplo, aqueles com diagnóstico de autismo têm se mostrado mais acessíveis socialmente. Só o fato de estarem trabalhando, ajudando na família e podendo comprar o que precisam, como roupas, um tênis que desejam ou um ingresso para um evento de interesse ajuda muito na evolução de cada um deles”.

A boa qualidade dos artigos produzidos tem atraído o interesse das paróquias. A oficina recebe encomendas de paróquias e prepara diferentes Terços, com detalhes que impressionam. “Há pouco tempo, foram produzidos Terços que ajudam os fiéis a meditarem sobre as sete dores de Nossa Senhora, destinados ao Santuário Nossa Senhora da Piedade”, explica Adriana. Com carga-horária de 20 horas semanais, o trabalho na Oficina de Artigos Religiosos requer disciplina de seus integrantes. Em torno de uma mesa, ouvindo música, cada participante se dedica a uma tarefa: a separação das contas, a confecção da corrente, a montagem final, entre outras etapas. Assim, o Terço é fruto do trabalho coletivo. A jornada sempre começa com um momento de oração ecumênica.

As pessoas que desejarem conhecer o trabalho e fazerem encomendas podem entrar em contato pelo telefone (31) 3269-3131.