Você está em:

A oferta da vida nas causas dos santos – Carta Apostólica do Papa Francisco

«A oferta da vida é um novo caso do processo de beatificação e canonização» que se diferencia das já conhecidas «sobre o martírio e a heroicidade das virtudes»- sublinhou o Papa Francisco na carta apostólica em forma de motu proprio Maiorem hac dilectionem.

O documento pontifício, que entrou em vigor no mesmo dia da promulgação, define «dignos de especial consideração e honra aqueles cristãos que, seguindo mais de perto as pegadas e os ensinamentos do Senhor Jesus, ofereceram de forma voluntária e livremente a vida pelos outros» perseverando «até à morte nesse propósito». Aliás, prossegue o motu proprio, «a oferta heroica da vida, sugerida e apoiada pela caridade, exprime uma verdadeira, plena e exemplar imitação de Cristo e, portanto, merece aquela admiração que a comunidade dos fiéis costuma reservar a quantos, de maneira voluntária, aceitaram o martírio de sangue e exerceram de modo heroico as virtudes cristãs». Por conseguinte, «com o parecer favorável manifestado pela Congregação para as Causas dos Santos, na sessão plenária de 27 de setembro de 2016», o Pontífice estabeleceu os critérios a serem seguidos na ação processual, modificando alguns artigos da Constituição Apostólica Divinus perfectionis Magister e das Normae servandae in inquisitionibus ab Episcopi facendis in Causis Sanctorum, que remontam a 1983.

Desta forma – explica o arcebispo secretário do Dicastério, Marcello Bartolucci – o Papa abriu uma «quarta via», porque as precedentes não pareciam «suficientes para interpretar todos os possíveis casos de santidade canonizável», tornando «merecedores de beatificação aqueles servos de Deus que, inspirados pelo exemplo de Cristo, tenham livre e deliberadamente oferecido e imolado a própria vida pelos irmãos num ato supremo de caridade».

 

L’Osservatore Romano

VEJA TAMBÉM