Você está em:

Nota de solidariedade pelo falecimento de dom Clóvis Frainer, arcebispo emérito de Juiz de Fora

O arcebispo dom Walmor, os bispos auxiliares, sacerdotes e religiosos da Arquidiocese de Belo Horizonte se solidarizam com os familiares e amigos de dom Clóvis Frainer, arcebispo emérito de Juiz de Fora. A solidariedade de todo o povo de Deus na Arquidiocese de Belo Horizonte se estende ao arcebispo dom Gil Antônio Moreira e à Arquidiocese de Juiz de Fora. Que Nossa Senhora da Piedade envolva dom Clóvis em seu manto protetor e o conduza ao Reino de Deus.

Dom Clóvis faleceu na tarde desta terça-feira, dia 4 de abril. Segundo informações da Província dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul, o bispo faleceu em consequência de complicações pulmonares. O corpo de dom Clóvis está sendo velado na Capela da Casa São Frei Pio, junto ao Convento dos Capuchinhos, em Caxias do Sul (RS). A Missa de despedida será realizada na Matriz Imaculada Conceição, na quarta-feira, dia 5, às 16h. O sepultamento será no Memorial dos Capuchinhos de Caxias do Sul, também junto ao Convento dos Capuchinhos.

Dom Clóvis foi nomeado primeiro bispo da recém-criada Prelazia de Coxim (MS), em 1978. Em 5 de janeiro de 1985 foi transferido para Manaus (AM) como arcebispo metropolitano, nomeado pelo Papa João Paulo II. Em 22 de maio de 1991, foi nomeado arcebispo de Juiz de Fora (MG). Atuou na arquidiocese até 28 de novembro de 2001. Após 24 anos de múnus episcopal, tornou-se arcebispo emérito.