Você está em:

Nesp: mais de uma década a serviço da democracia

 
Líderes comunitários, representantes de comunidades de fé e cidadãos participam do Encontro Arquidio cesano de Fé e Política. A edição de 2015 marca as celebrações dos dez anos do Nesp

No dia 28 de novembro de 2005 nascia o Núcleo de Estudos Sociopolíticos (Nesp), vinculado à PUC Minas e ao Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte. O grande diferencial do Nesp está na metodologia de trabalho. “Temos um pé dentro da Universidade e outro nos movimentos eclesiais, nos grupos de fé e política, nas pastorais sociais e movimentos sociais”, define o coordenador do Nesp, professor da PUC Minas e cientista social Robson Sávio Reis Souza. Atento aos dilemas sociopolíticos locais e nacionais, o Núcleo vem se dedicando, desde a sua criação, à educação política daqueles que, engajados em movimentos sociais, pastorais e nas mais variadas atividades da sociedade civil organizada, têm buscado cooperar nas principais questões do seu tempo.

O professor Robson Sávio explica que o Nesp faz um trabalho em rede e conta com parcerias com diversos organismos sociais e eclesiais, objetivando a difusão de informações, promoção do conhecimento sobre questões sociopolíticas e o estimulo à prática de boas ações de mobilização social.
 

O professor Robson Sávio, que coordena o Nesp, diz que o Núcleo desenvolve um trabalho em rede, em parceria com diversos organismos sociais e eclesiais

Nesses dez anos, o Nesp que, desde 2011, é um dos órgãos do Anima PUC Minas – Sistema Avançado de Formação, desenvolveu uma série de ações: cursos de formação para conselheiros de políticas públicas e conselheiros tutelares; eventos, como os Encontros Arquidiocesanos de Fé e Política (que ocorrem a cada dois anos, tendo sido o de 2015 realizado no campus Coração Eucarístico da Universidade, no dia de celebração dos dez anos do Núcleo), entre outras atividades.

Em parceria com as regiões episcopais da Arquidiocese e com o Vicariato para a Ação Social e Política, desenvolve um fórum permanente de debates sobre políticas públicas e cursos regulares de formação política. Palestras e minicursos em paróquias também são frequentemente realizadas, um trabalho de formação política continuada.

Há sete anos, o Nesp promove Curso Popular de Educação em Direitos Humanos, voltado para lideres de movimentos sociais e estudantes universitários.  A iniciativa é fruto de parceria com a Comissão Pastoral de Direitos Humanos, que integra o Vicariato para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte.
 
Em parceria com o Instituto de Pastoral da Juventude Leste II (IJP), o Nesp desenvolve cursos para a formação de jovens para o trabalho de mobilização política, envolvendo dioceses dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Com o Centro Loyola de Espiritualidade de Belo Horizonte, o Núcleo promove uma série de debates intitulados Diálogos: Igreja e Sociedade. A ideia é discutir questões relevantes contemporâneas junto ao público formador de opinião. Os encontros são marcados pelo diálogo franco e profundo sobre diversos temas, com renomados convidados.

No âmbito universitário, o Núcleo atua em parceria com outros órgãos do Anima, como a Pastoral PUC Minas na Unidade Barreiro, em Belo Horizonte, na realização anual da Jornada Dom Helder Câmara. A cada semestre, o Nesp convida professores das unidades da Universidade para atividades de formação política da comunidade acadêmica. Somente em 2015, o Nesp promoveu, em parceria com o Projeto Conexão Ciência e Cultura, da Secretaria de Cultura e Assuntos Comunitários da Universidade e da Pró-reitoria de Pesquisa e de Pós-graduação, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e outros setores da Universidade, três grandes palestras, envolvendo centenas de universitários:  no campus Coração Eucarístico e na Unidade São Gabriel, com o juiz Márlon Reis, coordenador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), sobre Reforma Política Democrática, e com a jornalista Daniela Arbex, ganhadora do prêmio Esso 2012, que falou sobre o Jornalismo como Instrumento de Transformação Social. 

Reforma Política Democrática

O Nesp, em parceria com diversos órgãos da Arquidiocese, colaborou na articulação da campanha em prol do projeto de lei de iniciativa popular com vistas a uma reforma política democrática. Articulado pela CNBB, Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e mais de cem outras entidades de representação de âmbito nacional, a campanha pela coleta das assinaturas para o projeto de lei, que pretende melhorar a qualidade da representação política no Brasil, continua ativa. O objetivo é atingir 1,5 milhão de assinaturas necessárias à apresentação do projeto de lei à Câmara dos Deputados.

Lei da Ficha Limpa

O Núcleo coordenou várias ações para a coleta de assinaturas para o projeto de lei de iniciativa popular que resultou na aprovação da Lei da Ficha Limpa, em 2010. A Arquidiocese de Belo Horizonte, incluindo as instituições a ela ligadas, foi a que mais recolheu assinaturas entre todas as instituições parceiras do País.

Publicações

Ao longo dessa década, o Nesp editou várias publicações. A primeira cartilha, intitulada Organizando Grupos de Fé e Política, editada em 2007, objetiva motivar a organização de grupos de formação política no âmbito da Arquidiocese. Em 2011, fruto de uma ampla pesquisa sobre monitoramento do Legislativo, o Núcleo publicou Acompanhamento do Legislativo: o que é e como fazer?.  A partir de 2013, o Nesp passou a publicar com regularidade anual seus cadernos temáticos, com o objetivo de divulgar textos, relatórios de projetos e outras produções de especial relevância, voltadas para a formação política dos cristãos engajados em movimentos sociais, pastorais e em várias atividades da sociedade civil organizada. O primeiro, intitulado Ética e Corrupção: dilemas contemporâneos, foi produzido numa parceria com o curso de Filosofia da PUC Minas. Ainda em 2013, o segundo caderno, como o título Fé, Política e Cidadania: pesquisas, apresenta resultados de estudos que têm em comum o propósito de promover a reflexão sobre algumas ações dos cristãos na Arquidiocese de BH; o terceiro caderno, 50 anos do golpe civil-militar: a Igreja e a Universidade, publicado em 2014, objetivou ressoar várias vozes que reavivaram a memória dos fatos ocorridos no Brasil a partir do golpe de 1964. Em 2015, o quarto caderno, reunindo uma série de artigos de renomados escritores, celebra os dez anos do Núcleo.


O Núcleo de Estudos Sociopolíticos investe na elaboração de publicações  subsídios
impressos, produções audiovisuais e digitais, que contribuem para o exercício da cidadania

O Nesp mantém ainda site, blog e canal de vídeos Youtube, além de outras duas publicações que são enviadas com regularidade a mais de mil líderes da Arquidiocese de Belo Horizonte e de outras arquidioceses do Brasil. O boletim Contextus faz uma análise de conjuntura política periódica dos poderes públicos no âmbito da Arquidiocese de BH,

objetivando subsidiar decisões do clero, de representantes de grupos e de movimentos sociais. O informativo semanal De Olho na Política reúne notícias dos principais veículos de comunicação estaduais e nacionais sobre política, eleições, Executivo, Legislativo e Judiciário. Contribui para uma formação política continuada.

Projeto Eleições

Nos anos eleitorais (2006, 2008, 2010, 2012 e 2014), o Nesp desenvolveu o Projeto Eleições. Uma série de atividades, com distintas metodologias, foram realizadas: encontros, reuniões, debates, assessorias especializadas e materiais de divulgação, como cartilhas e vídeos educativos. As ações tinham o objetivo de preparar os cidadãos para o pleito eleitoral.

Em 2012, o Núcleo fez parcerias com a CNBB e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que incorporaram a campanha produzida pelo Nesp Voto Consciente. O professor Robson Sávio, o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, e a então presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, professora licenciada da Faculdade Mineira de Direito da PUC Minas, lançaram a campanha em reunião no TSE, em Brasília.

Em 2014, a campanha Eleições voltou a ser incorporada a outras campanhas da CNBB e foram produzidos, pelo Nesp, vídeos para exibição em várias emissoras de televisão, como TV Assembleia, TVs educativas, emissoras católicas e educativas, canais no Youtube e sites.

Em parceria com a PUC TV Minas e a TV Horizonte, emissora da Rede Catedral de Comunicação Católica da Arquidiocese de Belo Horizonte, foi produzido, em 2014, um programa sobre a reforma política, exibido em redes sociais e emissoras católicas de TV de todo o Brasil. O programa tinha como objetivo a mobilização em torno da coleta de assinaturas em apoio ao projeto de lei de iniciativa popular da Reforma Política Democrática e Eleições Limpas.

O Nesp também auxilia a CNBB na produção de notas e declarações sobre a conjuntura política brasileira e participa do conselho de consultores do Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara, organismo da CNBB para a formação política de leigos.