Você está em:

Música e cidadania transformam realidade de crianças e adolescentes na Paróquia São Marcos


Orquestra de Flautas Sonoro Despertar apresenta o Auto de Calazans
 

A Paróquia São Marcos, no bairro Maria Goretti, é o berço do Projeto Sonoro Despertar – Orquestra de Flautas e Coral-, que reúne 130 crianças e adolescentes com idades entre 7 e 18 anos. Além de oferecer formação musical de qualidade, tem por objetivo despertar as crianças e adolescentes para a importância dos valores humanos e, assim, promover o desenvolvimento pleno e feliz.  Os resultados desse trabalho são animadores ao promover o despertar das aptidões e a autoestima. O Projeto atua em sintonia com as famílias, as primeiras a perceberem os benefícios da música na educação dos filhos.

É um projeto sociocultural de Educação por meio da Música, para crianças e adolescentes de bairros onde existem poucas ofertas culturais. Tem finalidade preventiva e abre caminhos de integração social, valorizando a cultura como fundamento para a construção de uma nova sociedade. “É espaço alegre de vida e cidadania através da Música” – define a regente Celeste Alda.

O Sonoro Despertar iniciou suas atividades no ano 2000, na Paróquia São Marcos, em Belo Horizonte, idealizado pelo padre Jésus Guergué Lafraya, sob os cuidados dos Escolápios, cujo carisma educativo tem sido incentivo fundamental para o desenvolvimento do Projeto. Está sob Regência e Coordenação Pedagógica da Professora Celeste Alda desde a sua fundação. Portanto, o interesse pela Educação das crianças e pela Cultura está na base da criação do Sonoro Despertar. Segundo os seus fundadores, o nome “Sonoro Despertar” pretende revelar sua própria identidade e o objetivo de levar crianças e adolescentes ao encontro da vida, por meio da educação musical, com o sonho de contribuir para um futuro melhor.

“Temos a meta de continuar trabalhando com empenho para que crianças e adolescentes possam desenvolver suas qualidades pessoais e descobrir o maravilhoso mundo da música”

Além de oferecer educação musical de qualidade às crianças e adolescentes por profissionais especialistas na área, com aulas de flauta doce, canto, teoria musical e leitura, o Sonoro Despertar pretende educar segundo os valores humanos, com vistas ao desenvolvimento pessoal pleno e feliz, despertar aptidões pessoais, fomentar a autoestima, incentivar a convivência e o interesse pela cultura em geral.

A Flauta Doce, segundo a professora é o instrumento mediador do processo, que na sua simplicidade, favorece o processo educativo. Ajuda a criança a aprender a coordenar a linguagem do instrumento com a linguagem do próprio corpo, desenvolvendo, assim, habilidades como percepção, criação, concentração e sensibilidade.

O trabalho é realizado em pequenos grupos, de acordo com a idade e as aptidões pessoais, favorecendo experiências de integração social, incentivando a convivência e o trabalho em equipe. Para cada grupo existe programação específica, com metodologia própria e conteúdos musicais. Busca-se a harmonia do conjunto, em que cada um aprende a integrar-se num trabalho de mútua colaboração que é expressão do mundo solidário que gostaríamos de alcançar na realidade do dia a dia. Todos diferentes, mas todos integrados. Trata-se de uma educação pessoal que, partindo da música, pretende educar para a convivência e a solidariedade.

Assim, o Sonoro Despertar tem construído uma significativa história a serviço de crianças e adolescentes de cinco bairros da Região Nordeste de Belo Horizonte: São Marcos, Maria Goretti, Ipê, Eymard e Alvorada. Já contribuiu para o ingresso de cinco alunos nas Escolas de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), todos já graduados ou bacharéis em Música. Licenciada em Música, Arielle Bruna, é um desses exemplos. Iniciou no Projeto aos 8 anos e hoje é professora contratada da Orquestra e Coral Sonoro Despertar. “Temos a meta de continuar trabalhando com empenho para que crianças e adolescentes possam desenvolver suas qualidades pessoais e descobrir o maravilhoso mundo da música”- afirma a regente, professora Celeste Alda.

O reconhecimento desse importante trabalho são os constantes convites para apresentações nos mais diversos lugares:  Chevrolet Hall, Sabará, Ouro Preto, Praça da Liberdade, Museus, São Francisco da Pampulha, Parque das Mangabeiras, Serra da Piedade, Teatro Francisco Nunes, Basílica de Lourdes, Câmara Municipal, PUC Minas

Podem ingressar no Sonoro Despertar crianças com idades entre 7 e 10 anos, desde que alfabetizadas e que cumpram alguns requisitos, como por exemplo,  estar matriculada em escola regular, apresentar frequência e pontualidade nas aulas de música oferecidas pelo Projeto, praticar o instrumento em casa e ter o acompanhamento das famílias, “por ser valiosa oferta que complementa a ação educativa dos pais” – explica a regente e coordenadora pedagógica, professora Celeste Alda.

A motivação mais profunda que anima o Projeto, além da amplitude e dos resultados musicais alcançados, é contribuir para a profunda transformação que acontece no interior de cada criança e adolescente: crescer pessoalmente, aprender a transformar a vida em arte, experimentar a alegria de ser feliz e encontrar uma maneira mais plena de viver e realizar-se junto com os outros, de forma amiga e solidária. Esta convivência feliz se percebe no dia a dia do Projeto. Crianças e adolescentes desenvolvem seus dons descobrem a vida por meio dos sons da música, expressando nessa melodiosa harmonia seu profundo desejo de viver e de ser felizes. O Projeto coloca “a pessoa no centro de seu trabalho educativo”. Educar a pessoa desde os primeiros anos é o mais extraordinário investimento e o de maior futuro. A música não é o fim; é veículo que facilita a viagem, que ajuda a “despertar” os melhores sentimentos e o sonho de crescer e ser feliz na companhia de muitos amigos e amigas.

Ao longo dos anos o Projeto se consolidou, adquiriu maturidade, e alcançou metas importantes, sendo reconhecido por sua seriedade e valor educativo em muitos âmbitos culturais de BH. Sonoro Despertar aposta na qualidade artística e no valor educativo da música. A música educa a sensibilidade artística e ajuda a desenvolver outros dons pessoais; abre perspectivas de um futuro melhor para cada participante, além de ser um elemento enriquecedor para a comunidade local.

 


No centro da foto, padre Jésus Guergué Lafraya ( fundador do Projeto Sonoro Despertar) e padre José Cândido, apresentador do programa Questões de Fé da TV Horizonte) após audição da Orquestra e Coral Sonoro Despertar

 


Recital de Natal

 


Apresentação na Assembleia Geral do Clero da Arquidiocese de BH

 


O entusiasmo dos “novatinhos”  em suas primeiras  aulas de música

 

Além de cursar o ensino regular, os pequenos músicos têm o compromisso da pontualidade e frequência


Ensaio do grupo de flautas soprano. A orquestra é formada ainda pelos grupos contralto, tenor e baixo