Você está em:

Museu de Ciências Naturais da PUC Minas: réplicas serão reconstituídas

Uma equipe do Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, composta de dois técnicos, sob a supervisão de professores e biólogos, iniciará a partir desta sexta-feira, 25, a reconstituição de todas as peças da réplica da preguiça gigante, que ficou destruída em decorrência do incêndio que atingiu o 2º andar do museu no início da noite da última terça-feira.

De acordo com o coordenador do museu, professor Bonifácio José Teixeira, será iniciado o processo de produção de moldes das partes de seu esqueleto, com o uso de resina para a superfície externa dos ossos e preenchimento com poliuretano, que dá consistência ao esqueleto. A réplica é feita a partir de fóssil da coleção de Paleontologia do museu, uma das mais importantes das Américas e que contém mais de 70 mil fósseis, não atingida pelo incêndio. A preguiça gigante integrava a exposição A grande extinção – 11 mil anos, dos animais existentes no período Pleistoceno.

A previsão é que este trabalho de reconstituição seja feito em 45 dias, o que inclui também pintura das peças por artistas plásticos e uma pré-montagem. A remontagem ficará guardada no museu até a reabertura do espaço.

O Museu permanece fechado apenas para visitação pública. As atividades administrativas e as relacionadas às coleções científicas continuam sendo desenvolvidas normalmente, bem como os trabalhos realizados nos nove laboratórios.

O trabalho de reconstituição da preguiça gigante, que está sendo realizado no Museu (rua Dom José Gaspar, 290 – bairro Coração Eucarístico, Belo Horizonte, MG), poderá ser acompanhado pela imprensa.

Mais informações pelo telefone: (31) 3319-4974.