Você está em:

A missão especial da Igreja com os jovens – artigo do padre Renê Lopes – Paróquia São Sebastião – Brumadinho

“A juventude é uma semente, a juventude é uma semente. Que Deus na terra semeou, que Deus na terra semeou. Tornou-se flor, tornou-se gente, tornou-se flor, tornou-se gente . E o mundo nunca mais parou, e o mundo nunca mais parou.”

A partir desse refrão de uma canção católica é que inicio milhas reflexões e rezo pela juventude no mundo, principalmente sendo fruto de nossas comunidades eclesiais. Seja por isso também que nossa Igreja Católica Apostólica Romana entenda que devemos cultivar cada vida jovem no seio da Igreja. É necessário que todas essas sementes semeadas pelo próprio Deus frutifiquem riquezas de dons para o fortalecimento da evangelização e a consagração dos mais jovens à experiência de Jesus Cristo.

Analisando as perspectivas, muito nos desafia a geração de jovens cristãos responsáveis pela coordenação e por ministérios para nossa Igreja. Atrações do mundo, com significado Joanino -(evangelho de São João capítulo sexto) de inimigo e não mundo planeta Terra-, estão cada vez mais seduzindo nossa juventude, pois apresentam prazeres momentâneos. Não exigem lutas e testemunhos, ao contrário do que ocorre com aquele que prioriza o caminho cristão.

Porém, estamos dispostos a essa luta.  O Papa Francisco faz chegar até nós, padres, em cada comunidade, um apelo para o olhar mais acolhedor aos jovens em nossa Igreja, um discernimento para o uso de uma linguagem mais accessível pela juventude, um respeito e carinho pelo o trabalho realizado e idealizado em nossas pastorais e, sobretudo, o diálogo aberto para juntos discutirmos como ser  parte do “mundo”, ou seja: aproveitar  todas as suas oportunidades e vencer as lutas, de forma mais próxima da que Jesus Cristo implementou, sem precisar se deixar seduzir pelos maus caminhos e prazeres mundanos, abraçando a fraternidade, justiça e amor em cada oportunidade, relacionamento e vitória.

Nesse sentido, a Juventude possui uma missão bonita, evangelizadora, de cura, na nossa Igreja. Qual melhor a forma de atingir determinado público senão estabelecendo com ele diálogo apropriado, com linguagem própria do meio em que se encontram, com o jeito adequado ao coração de quem irá receber a mensagem? É assim que contamos com pastorais em que membros sejam jovens para atingir jovens, leigos da juventude engajados e fortalecidos para lutar e rezar. Por que não um presbitério com muitos padres, sejam eles diocesanos ou religiosos, jovens para se adaptar às necessidades desse público. Oferecer, a Igreja, encontros, formações, incentivos, semelhante ao gesto nobre do nosso querido pastor o Papa Francisco ao convocar o Sínodo para Juventude. Tudo isso, como já citei anteriormente, são desejos e iniciativas do coração de nós, padres.

Vamos orar juntos, irmãos, somando nossos ideais. E que não seja apenas isso, mas que as atitudes comuns tornem nossas ideias realidade, ação. Nós, o clero, estamos dispostos a abrir nossos corações e as portas da Igreja para nossa linda juventude. Cultivemos essas sementes. Serão frutos importantes e saborosos para o itinerário evangelizador e missionário de nossa Igreja Católica Apostólica Romana. Venham jovens, também dispostos a sermos cristãos juntos. Por todo seu esforço e por toda sua fé, parabenizo a juventude e peço a Deus que abençoe todos os jovens.

Padre Rene Lopes – Vigário Episcopal para Ação Missionária
no Vale do Paraopeba –
Pároco Solidário Paróquia São Sebastião – Brumadinho MG

VEJA TAMBÉM