Você está em:

Para ser missionária mais importante do
que o lugar aonde se vai, as palavras anunciadas ou os gestos praticados é a
intenção do coração

O amor é o caminho infalível para conduzir a Deus

Santa Teresinha do Menino Jesus em seus escritos relata uma linda descoberta que alcançou a partir da Palavra de Deus. Em sua ânsia de sair pelo mundo anunciando Jesus e até morrendo como prova de seu amor por Ele, Santa Teresinha  entende que há uma forma de fazer tudo isso e até mais:

“Como meus desejos me faziam sofrer um verdadeiro martírio na oração, abri as epístolas de são Paulo a fim de procurar alguma resposta. Meus olhos caíram sobre os capítulos 12 e 13 da primeira epístola aos Coríntios… No primeiro, li que nem todos podem ser apóstolos, profetas, doutores etc… que a Igreja é composta de diferentes membros e que o olho não poderia ser, ao mesmo tempo, a mão.

… A resposta estava clara, mas não satisfazia aos meus desejos, não me propiciava paz… Como Madalena se inclinando sempre junto ao túmulo vazio acabou por encontrar o que desejava, também me abaixei até as profundezas do meu nada e elevei-me tão alto que consegui atingir minha meta… Sem desanimar, prossegui com minha leitura e esta frase aliviou-me: “Aspirai, também, aos carismas mais elevados. Mas vou mostrar-vos ainda uma via sobre todas sublime”. E o Apóstolo explica como todos os mais perfeitos dons não valem nada sem o Amor… Que a caridade é a via excelente para levar seguramente a Deus. Enfim, tinha encontrado repouso… Considerando o Corpo Místico da Igreja, não me reconheci em nenhum dos membros descritos por são Paulo, melhor, queria reconhecer-me em todos… A caridade deu-me a chave da minha vocação.”

Teresinha entende que para ser missionária mais importante do que o lugar aonde se vai, as palavras anunciadas ou os gestos praticados é a intenção do coração. O amor é o caminho infalível para conduzir a Deus. Sem essa virtude a missão se torna emprego ou promoção pessoal e não tem valor algum diante do Senhor. Essa santa tão jovem foi capaz de compreender que o amor não se prende aos espaços e através dele ela poderia alcançar todas as almas do mundo inteiro e acima de tudo agradar a Deus e encaminhá-las também para Deus.

Na prática, Teresinha se concentrou em amar as pessoas que estavam ao seu alcance e dessa forma acreditava estar amando toda a humanidade e salvando as almas. Amava de forma bem concreta e as irmãs do Carmelo eram as mais próximas. Eram atitudes bem simples, mas bastante eficazes: dar a sua vez, servir por meio de ocupações humildes, não se justificar mesmo quando tinha consciência de estar sendo injustiçada, escolher o mais difícil para si, não reclamar, silenciar, tratar com singular carinho quem lhe parecia pouco amável, procurar o bem comum e esquecer-se de si mesma.

Teresinha nos ensina um amor apaixonado por Jesus. Amor comprometido, encarnado, real e concreto.  Seu maior desejo era fazer com que muitas almas amassem a Jesus com amor verdadeiro para que Ele fosse amado de forma digna de um Deus tão maravilhoso. A partir da espiritualidade de Santa Teresinha entendemos que missão é amor. Primeiro amor a Deus e segundo amor a todos; entendendo que amar alguém é conduzir essa pessoa para o próprio Amor que é Deus.

Como podemos fazer isso? Ah! O amor é criativo! Há 118 anos Teresinha amou de forma tão simples e ao mesmo tempo profunda, que não foi esquecida. Como aprendemos hoje com ela, nada pode segurar o amor: tempo, espaço… Nada! Vivamos o amor em atos e encontraremos Deus! Busquemos o amor no perto e alcançaremos o mais distante. Plantemos o amor agora e colheremos na eternidade.
 
Para refletir:

Quem são os meus mais próximos? Creio que no poder do amor? Vejo a missão como uma expressão de meu amor por Deus e pelos outros?
 


Anajúlia Gabino
Consagrada da Comunidade Católica Árvore da Vida