Você está em:

Missa presidida por dom Wilson marca celebração dos 107 anos de Irmã Benigna

  
 
 
Centenas de devotos, religiosas da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade e integrantes da Associação dos Amigos de Irmã Benigna (Amaiben) participaram de Missa em Ação de Graças pelo 107º aniversário de nascimento da Serva de Deus Irmã Benigna Victima de Jesus, no sábado, dia 16 de agosto,no Santuário Nossa Senhora da Conceição, no bairro Lagoinha,Região Nororoeste de Belo Horizonte. 
 
A Celebração Eucarística foi presidida pelo bispo auxiliar dom Wilson Angotti que destacou a importância da religiosa como exemplo, entre tantas outras pessoas que viveram itensamente a fé em Cristo e as virtudes cristãs, a ponto de a Igreja estudar suas vidas e chegar ao momento de dizer que vale a pena seguir exemplo delas. “Para a Igreja, a importância de Irmã Benigna é essa, ela nos serve de estímulo para que nós possamos responder de maneira melhor, mais perfeita e empenhada ao seguimento de Jesus”.
 

Irmã Gracie e Irmã Rosa lembram o espírito de doação da Serva de Deus Irmã Benigna Victima de Jesus

Entre as religiosas presentes na celebação, estava Irmã Gracie Aparecida. A religiosa conviveu com Irmã Benigna na cidade de Lavras, onde ela viveu seus últimos anos. “Irmã Benigna dedicava-se aos necessitados, fossem eles pobres ou não. Doava-se por inteiro, só pensava no próximo. Este foi o exemplo de vida que ela nos deixou”, conta Irmã Gracie, cujo testemunho é compartilhado por Irmã Rosa de Oliveira.
 
Irmã Benigna nasceu em 1907, na cidade de Diamantina (MG). Tornou-se religiosa da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade e sua vida foi marcada pela caridade. Morreu no dia 16 de outubro de 1981.  
 
No dia 15 de outubro de 2011, o processo de beatificação de Irmã Benigna foi aberto e a fase diocesana encerrada em janeiro de 2013. Uma Missa marcou o encerramento da fase local e o início da etapa romana.
 
   
  
   
 

 

 

Reportagens:

TV Alterosa

Rádio Itatiaia

Jornal O tempo