Você está em:

Missa presidida por Dom Walmor marca os 70 anos do Mosteiro de Nossa Senhora das Graças

No último domingo, 10 de novembro, o arcebispo metropolitano dom Walmor Oliveira de Azevedo presidiu Missa na Abadia de Nossa Senhora das Graças, em comemoração aos 70 anos do Mosteiro.

Para dom Walmor, o Mosteiro Nossa Senhora das Graças celebra momento muito especial da sua bonita e importante história: 70 anos de vida dedicada às orações. “É necessário reforçar a importância do Mosteiro para a comunidade das monjas beneditinas e, especialmente, para o Povo de Deus na amada Arquidiocese de Belo Horizonte. Aqui, sem sombra de dúvidas, é uma verdadeira escola do Evangelho, onde se aprende um importante tratado da ciência do bem viver e da prática da oração”, explica.

Em sua homilia, o Arcebispo fala sobre a história da Igreja, que é guiada sob a luz amorosa do Espírito Santo e mais três forças importantes: as praças, as catedrais e os mosteiros. “Sem essas três forças, nós seriamos uma Igreja pobre de comunhão, pobre de referências e de convicções. Nesse sentido, o Mosteiro Nossa Senhora das Graças, junto com os outros mosteiros, são pilares importantes para a história da nossa amorosa Arquidiocese de Belo Horizonte”.

História

Há setenta anos, Belo Horizonte recebia o primeiro grupo de monjas beneditinas para dar início a uma importante missão: fundar o Mosteiro de Nossa Senhora das Graças.  Atendendo ao pedido de Dom Antônio dos Santos Cabral – arcebispo da Arquidiocese de Belo Horizonte, as religiosas deixaram a Abadia de Santa Maria, primeiro mosteiro beneditino da América Latina, para irradiar a espiritualidade da Regra de São Bento em solo mineiro.

Conciliando o lema Ora et Labora (oração e trabalho), as monjas beneditinas dedicam sua vida ao louvor divino, oração, trabalho, estudos e atendimentos àqueles que buscam uma maior intimidade com Deus.  Localizado na região Sul de Belo Horizonte, o Mosteiro de Nossa Senhora das Graças sempre procurou ser presença no mundo, dando testemunho de fidelidade à Igreja. Atualmente, cerca de 40 monjas integram a comunidade monástica da capital mineira, que dia e noite, no recolhimento e na vida simples, dão continuidade aos ensinamentos deixados, como herança espiritual, por São Bento.

Acolhida aos pobres

Além da intensa e bonita vida cotidiana, o Mosteiro de Nossa Senhora das Graças acompanha crianças, adolescentes e adultos por meio de sua Obra Social. Os encontros com os assistidos ocorrem aos domingos, após a missa das 8h, em um espaço chamado de “Pavilhão”, localizado no Conjunto Santa Maria.  Neste local, as famílias participam de catequese e recebem, além do carinho,  o  auxílio por meio de donativos.

Confira as reportagens veiculadas na mídia sobre os 70 anos do Mosteiro Nossa Senhora das Graças: 

Crédito das fotos: Gustavo Araújo