Você está em:

Missa da Unidade: “A nossa unidade é mais que apenas um consenso”, afirma dom Walmor

Na menor basílica do mundo, Ermida da Padroeira de Minas Gerais, ponto mais alto do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, o arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo celebrou a tradicional Missa da Unidade, nesta Quinta-feira Santa. A Missa, diferentemente das celebrações de outros anos, não congregou milhares de pessoas. Reuniu, além do arcebispo, os padres Wellington Santos, Wagner Calegário, Carlos Antônio da Silva – servidores do Santuário -, e o vigário geral da Arquidiocese de Belo Horizonte, padre Nédio Lacerda, além de dois evangelizadores leigos, que integram a equipe de canto do Santuário. Na simplicidade da Ermida da Padroeira de Minas Gerais – Basílica da Piedade, dom Walmor se recordou de cada bispo e padre da Arquidiocese de Belo Horizonte e destacou a força da unidade da Igreja.

“A nossa unidade é mais que apenas um consenso. É mais que a importância essencial de todo diálogo. Mais ainda que um simples congregar-se por afinidades, ou por ser devedores deste ou daquele. A nossa unidade é a raiz da nossa vida, cujo alicerce é Ele, Cristo, a quem devemos fixar o nosso olhar”, sublinhou o arcebispo, convidando cada pessoa a renovar sua unidade com a Igreja, ao redor da Eucaristia.

Durante a Missa, os óleos utilizados pelas paróquias nos sacramentos do Batismo, da Crisma e da Unção dos Enfermos foram abençoados.

Antes da bênção final, ao convidar os fiéis para rezarem a consagração a Nossa Senhora da Piedade, dom Walmor novamente se recordou de cada bispo, padre, diácono, evangelizadores leigos, ministro da palavra, agente de pastoral, e pediu à Mãe Maria que os acolha em seu coração. “Agradeço-os pelo apoio, trabalho competente, abnegado e amoroso”, disse.

“Nosso coração se aperta porque não estamos nas igrejas, ruas ou praças, mas estamos em nossas casas. Um tempo especial seja este, o Tríduo Pascal, no silêncio que nos fecunda, na revisão de vida que nos compromete com um jeito novo de ser e uma compreensão nova para fecundar nossa cidadania no caminho de uma sociedade justa  e fraterna.”, concluiu dom Walmor, antes da bênção final.

A seguir, veja a homilia de dom Walmor