Você está em:

Misericórdia e juventude – artigo do Padre Alexandre Fernandes – Paróquia Nossa Senhora Rainha

Quando Deus se antecipa e vem ao nosso encontro

Em meados de abril tive a oportunidade de acompanhar 32 jovens do Fanuel (Movimento Jovem da Paróquia Nossa Senhora Rainha) em uma missão realizada na cidade de Abre Campo, na Zona da Mata de MG, minha terra natal. Visitamos os lugarejos e conhecemos famílias carentes, distribuímos cestas básicas e anunciamos o amor de Deus para toda aquela gente que ali estava. Foram três dias de encontro, que, mais do que um retorno às origens e uma experiência de evangelização, revelaram o carinho e a forma como o Senhor sempre se antecipa e vem ao nosso encontro para nos cuidar.

Na verdade, a missão foi também um momento de aprendizado. Com frequência, corremos o risco de pensar que somos os legítimos embaixadores da fé, conhecedores e únicas testemunhas da verdade revelada por Cristo, detentores do conhecimento teológico, e nos esquecemos de que a verdadeira pregação consiste na prática e no exercício do amor. Muito mais do que levar alguma coisa para quem sofre, nós convivemos com a história deles, partilhamos da experiência deles. Acredito que foi um momento muito bonito, pois cumprimos aquilo que o Papa Francisco nos pede: ser uma Igreja em saída.

De fato, para sobreviver, uma comunidade cristã precisa mais do que o serviço e a entrega de seu padre. Ela precisa de homens e mulheres comprometidos com a fé!

O Papa João Paulo II disse certa vez que a vitalidade ou a saúde de uma comunidade cristã é medida pelo termômetro da sua missionariedade, da atuação de homens e mulheres que extrapolam os muros do templo

Meu coração se enche de alegria por ver tantos jovens comprometidos com a causa do Evangelho, que se traduz na misericórdia, no amparo e no reconhecimento do próximo. Quando demos início ao Projeto Jovem Fanuel na Paróquia Nossa Senhora Rainha, no começo deste terceiro milênio, queríamos crescer na fé e na vida pessoal com os ideais de Cristo. O Projeto surgiu com a Crisma. No passado, adultos preparavam os jovens para receber esse sacramento. Na época, fiz um convite à comunidade que foi acolhido: a preparação para o sacramento da Crisma passou a ser conduzida também por jovens, com o objetivo de aproximar pessoas que partilham a mesma linguagem.

Os anos se passaram e, atualmente, o Fanuel reúne semanalmente mais de mil jovens em nossa paróquia, que participam de encontros, ações sociais e orações. O grupo se reúne em sete diferentes projetos (Perseverança, Crisma, GOFF, Identidade, Master, Intercessão e Acorda Meu filho), cada um pensado para melhor acolher determinada faixa etária e refletir em seus encontros os diferentes conflitos e as soluções, os sonhos e os anseios, as alegrias e as dificuldades que os jovens vivenciam no amadurecimento pessoal.

Ora, a fé de um cristão está verdadeiramente sujeita a morrer quando não vai além das portas de sua casa. E isso inclui as portas das nossas comunidades paroquiais também. O Papa João Paulo II disse certa vez que a vitalidade ou a saúde de uma comunidade cristã é medida pelo termômetro da sua missionariedade, da atuação de homens e mulheres que extrapolam os muros do templo. Ele falava que “uma Igreja fechada em si mesma, sem abertura missionária, é Igreja incompleta ou está doente”1. E como é bom poder olhar e ver uma juventude comprometida, esperançosa e desejosa por viver um tempo novo.

Rezemos pela nossa juventude, pelos nossos missionários. Quando o Senhor se dirige a nós, ele se antecipa através da presença desses homens e mulheres que abraçaram a causa da Cruz. Saiamos dos nossos recintos, emigremos dos territórios onde somos tentados a nos fechar. Só assim seremos capazes de caminhar e semear mais além. A Igreja vive e cresce “em saída”, tomando iniciativas e chegando perto dos mais distantes.

 

 

Padre Alexandre Fernandes é pároco
da Paróquia Nossa Senhora Rainha

_____