Você está em:

Vós sois meu Deus e meu tudo! Que mais quero eu e que fortuna maior posso desejar? Ó palavra suave e deliciosa! Mas só para quem ama a Deus, e não o mundo nem as suas coisas. Meu Deus e meu tudo! Para quem a entende basta esta palavra, e quem ama acha delicia em repeti-la a miúde… (Imitação de Cristo, Livro III, Capítulo 34,1) Meu Deus e meu tudo! Meu Deus e meu tudo! Meu Deus e meu tudo! Meu Deus e meu tudo! Meu Deus e meu tudo!
 
Que alegria e libertação dizer esta palavra! O Senhor é Deus e Ele é Tudo. Para Ele eu sou filha e sou tudo! Ele criou tudo por causa de mim e se ofertou a si mesmo por mim! Mas Ele só será meu Deus e meu Tudo se eu desejar elegê-lO como tal.
 
O Senhor elegeu a mim e a você. A nosso respeito Ele diz: “Como a esposa é a alegria do marido, serás assim a alegria do teu Deus!”. Somos eleitos! O Senhor nos escolheu e nos ama! Mas não são apenas as criaturas que sofrem de amor não correspondido!… Também o Senhor dos senhores se submeteu a este risco!… Doce será aos Seus ouvidos escutar sair de nossos lábios: Meu Deus e meu tudo! Só em Ti encontro alegria e fora de Ti nada mais desejo! Meu Deus e meu tudo! Se é doce aos ouvidos do Mestre ouvir estas palavras de amor, será grande alegria para nós também poder declarar nosso amor, pois como é grande o prazer que sentimos ao perceber que a Pessoa a quem amamos de fato sentiu-se amada!
 
Não me esqueço de uma palavra que ouvi de Dom Aloísio Vitral, bispo da diocese de Teófilo Otoni. Com seu olhar amoroso de sempre, sua voz mansa e apaixonada pelo Senhor, disse em uma homilia: “Façamos Jesus feliz nesta vida, pois Ele terá eternidade inteira para nos fazer felizes!” Esta palavra entrou como uma flecha que atravessou de um lado a outro meu coração. Entendi naquele dia que nossa vida está em contagem regressiva e que não podemos perder uma chance sequer para tentar dar alegria a Jesus.
 

Podemos agradar a Deus com nossas pobrezas e inabilidades, pois Ele as conhece. Basta que tenhamos o desejo de fazê-lO feliz com nosso pouco e confiemos  no Seu amor por nós

Logo nos vem a tentação: nossa condição é pobre demais para que possamos dar alguma alegria a Jesus… Quem dera eu tivesse condição de fazer Jesus feliz… Quando pensamos assim, pensamos a partir da lógica do cálculo e não na lógica da gratuidade do amor. Um exemplo que nos ajuda é os das crianças quando estão começando aprender a desenhar. Às vezes gastam um tempão rabiscando um papel. Entre um e outro risco disforme, desenham um coração mal feito, uma flor desajeitada, um avião que parece qualquer coisa, menos um avião…, e muitíssimas outras coisas que fazem parte tão somente do seu universo. Quando o pai ou a mãe chegam o filhinho ou a filhinha costumam ainda dobrar o papel segundo as suas poucas habilidades, e entregar como maior amor do mundo.

Os pais veem a obra de arte com toda alegria, dão um abraço apertado, e para incentivar o pequeno artista, ainda dizem que o desenho (impossível de interpretar) está lindo! Minha irmã caçula, quando era pequena, uma vez desenhou uma “garra de cobra” (isso mesmo! A cobra da imaginação dela tinha garras!) e “um macaco astronauta” (sem comentários…) que de tão lindos ficaram colados na parede do quarto dela um bom tempo! Ela nos fez feliz com sua obra de arte!… Até hoje lembro com carinho destes desenhos.
 
Podemos agradar a Deus com nossas pobrezas e inabilidades, pois Ele as conhece. Basta que tenhamos o desejo de fazê-lO feliz com nosso pouco e confiemos absolutamente no Seu amor por nós. Mesmo com nossos muitos pecados, devemos recordar sempre de que o Amor de Deus é maior que nossos pecados. E que o “amor cobre uma multidão de pecados” (cf. Pd 4,8). Com a graça da humildade, arrisquemo-nos no amor! Não nos desanimemos com nossas pobrezas! Quem sabe não damos um jeito de enfeitar os ‘desenhos’ que desejamos ofertar a Jesus justamente com nossas pobrezas?
 
Se você quiser, pode hoje pegar uma folha qualquer, alguns lápis e fazer um desenho para Jesus. Depois, oferte este desenho aos pés d’Ele como expressão do seu desejo mais puro e humilde de lhe dar alguma alegria! Não se esqueça de escolher um lugar para escrever (que bom! Você já sabe escrever!): Meu Deus e meu tudo!

 

Ludmila Rocha Dorella
Consagrada da Comunidade de Vida