Você está em:

Mais de 20 mil fiéis celebram abertura da Semana Missionária BH

 

Foto: Gustavo Araújo

A Praça da Pampulha ficou repleta de jovens para a abertura da Semana Missionária de Belo Horizonte na tarde-noite de terça-feira, 16 de julho. Milhares de peregrinos se uniram à juventude da Arquidiocese de Belo Horizonte e celebraram com grande alegria o momento histórico, que contou com apresentações musicais, artísticas e Celebração Eucarística. Mais de 20 mil fiéis participaram do evento.

Os jovens começaram a chegar à Praça da Pampulha por volta das 16h. Caravanas partiram de diversas paróquias, trazendo não só os jovens mineiros, mas também aqueles peregrinos que vieram dos mais diversos países para viverem a Semana Missionária de Belo Horizonte. Antes do início do show da Banda Dominus, um grupo ensaiava coreografias no meio da Praça. Destaque para a animação dos jovens do Zimbabue, que cantaram e dançaram o tempo todo, agitando as bandeiras de seu país.

Delegações das mais diversas nacionalidades demonstraram a alegria e o entusiasmo durante as apresentações artísticas e culturais. E com grande fé participaram da Missa, presidida pelo bispo-auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e reitor da PUC Minas, dom Joaquim Mol. Antes da Celebração Eucarística, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, saudou a juventude: “Que todos se sintam bem-vindos. Todos, um só coração”, disse.
 

 

Foto: Gustavo Araújo

Lembrando as recentes manifestações que ocorreram no país, dom Walmor afirmou que os jovens colocaram a sociedade brasileira em um novo tempo. “É com essa força que nossa Igreja quer fazer a sociedade caminhar”, afirmou. Em seguida, agradeceu à juventude pelo testemunho. “Deus seja louvado pela alegria deste dia e por vocês, jovens”.
 

O Arcebispo concluiu a saudação inicial convidando dom Mol para presidir a Missa. O Bispo-auxiliar, no dia da abertura da Semana Missionária, completou 25 anos de ordenação sacerdotal. “Quero convidar um jovem, dom Joaquim Mol, para presidir essa celebração. Dom Mol que se dedica a tantas pessoas, ajudando a nossa Igreja”, disse. O Bispo-auxiliar e Reitor da PUC Minas agradeceu dom Walmor e a fraternidade dos bispos-auxiliares da Arquidiocese. Saudou “os irmãos padres e aqueles que trabalharam pela a realização da Semana Missionária”.
 

Durante a homilia, inspirada no Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus, dom Mol lembrou que Jesus introduziu a humanidade “aos mistérios do Reino de Deus”. Neste caminho, explicou o Bispo, Jesus fez com que todos os homens de coração aberto formassem uma nova família. “Ele criou uma nova forma de estabelecer parentesco: as relações espirituais”, disse, argumentando que “em Cristo somos todos filhos de Deus e formamos uma só família”.
 

Dom Mol sublinhou que o caminho para a edificação do Reino de Deus é escutar, discernir e descobrir a vontade do Pai, seguindo o exemplo de Jesus. “Tudo que realizamos em favor do Reino é a vontade de Deus que se realiza em nossa vida”. O Bispo convocou todos a contribuírem para melhorar cada vez mais a Igreja e a sociedade. Especialmente, dirigiu-se aos jovens, lembrando-os que eles são “o futuro que se realiza no presente”.
Ao concluir sua homilia, dom Mol disse que “os peregrinos são sinal do desejo de uma sociedade mais parecida com o sonho de Deus e que a Semana Missionária é uma convocação para que todos integrem a família do Senhor Jesus”.
 

Após a Missa, os peregrinos acompanharam o show do padre Fábio de Melo, com grande entusiasmo e animação.

Juventude se entusiasma com a Semana Missionária
 

Peregrinos de diversos países e das paróquias da Arquidiocese de Belo Horizonte destacaram a alegria que marca a Semana Missionária.

 

“Estou gostando muito. Tenho certeza que a Semana Missionária e a Jornada Mundial da Juventude contribuirão para que tenhamos um futuro melhor. Destaco a animação dos jovens, que está muito grande”, disse Esther Maria Costa Amaral, 13 anos, Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, bairro Bom Retiro.
Foto: Marcos Figueiredo  
“Estou adorando conhecer as pessoas de Belo Horizonte. Podemos encontrar Deus no modo como os mineiros vivem a fé aqui. Todos são muito muito calorosos”, sublinhou Lizeth Liz, 17 anos, peregrina que veio do México.
Foto: Marcos Figueiredo  
“É uma experiência fantástica conhecer como outros países falam de Deus. É bonito ver como celebram a fé. Estou gostando muito de Belo Horizonte. As pessoas são muito amáveis”, destacou o jovem Cristian Caguana, 25 anos, peregrino que veio do Equador.
Foto: Marcos Figueiredo  
“O povo mineiro é muito amável e acolhedor. Essa congregação de povos é muito importante, pois cada um traz uma vivência e essa troca de experiências enriquece a caminhada do jovem”, ressaltou Libânia Augusto Neves de Sá, 28 anos, religiosa da Congregação das Clarissas Franciscanas do Santíssimo Sacramento.
Foto: Marcos Figueiredo