Você está em:

Jovens protagonistas da Nova Evangelização

 
 

A juventude tem deixado marcas neste tempo. O seu entusiasmo, alegria e desprendimento estão florescendo o caminhar da Igreja de Jesus Cristo.  Portanto, é tempo, também, de olhar para a nossa sociedade, nossas universidades, lugares onde esses jovens se encontram, e juntos promover a transformação social com os valores do Evangelho de Jesus Cristo. Ele que é o modelo inspirador da nossa caminhada pode nos dar a direção.

 

Os jovens estão dizendo sim, estão respondendo ao chamado com seu slogan: “A juventude quer viver”. Com seu gesto, jeito de ser e de manifestar eles marcam presença e geram compromisso, assumem responsabilidades e se ajudam mutuamente. São “jovens ajudando jovens”; ou melhor, “jovens evangelizando jovens”, juntos, se colocando no seguimento de Jesus Cristo, no caminho de uma Igreja viva e renovada.

 

O beato João Paulo II, incansável peregrino, apostou na juventude, e desta experiência brotou um diálogo aberto e dinâmico entre a Igreja e os jovens. Esta iniciativa e muitas outras que dela se originam como, por exemplo, o acontecimento da Jornada Mundial da Juventude, em grandes cidades do mundo, sempre com a presença do Papa, geram os frutos deste nosso tempo.

 

Os jovens estão dizendo sim, estão respondendo ao chamado com seu slogan: “A juventude quer viver”.

 Assim, esta juventude é formada pelos discípulos de hoje que não podem perder o referencial: seguir o mestre Jesus.  Peregrinar com a cruz de Cristo, hoje, é dar sentido ao seguimento de Jesus, o Cristo, fazendo as coisas que ele fazia. E isto o Evangelho nos mostra: os gestos, as atitudes e Palavras de Jesus. Também os jovens carregam o Ícone de Nossa Senhora, Maria, mãe educadora de Jesus e sua discípula: aquela que soube escutar, meditar e guardar no coração todas as Palavras de seu filho amado. Ela é o modelo de discípula para todos nós.

 E é falando sobre a luz desta fé que se revela no seguimento de Cristo, que o Papa Francisco começa sua carta encíclica “Lumen Fidei”,  expressão com que a tradição da Igreja designou o grande dom trazido por Jesus Cristo. Que a nossa Juventude acolha esse mesmo dom vivendo o amor originário do Deus vivo, que nos chama e nos revela seu amor para dar vida à nossa caminhada de Igreja.

 

Neuza Silveira de Souza
Coordenadora da Comissão Arquidiocesana
de Catequese de Belo Horizonte