Você está em:

Irmã Benigna: Arquidiocese de BH encaminha processo para o Vaticano

A Arquidiocese de Belo Horizonte celebrou neste sábado, 26, mais uma importante fase do processo de beatificação da Serva de Deus Irmã Benigna Victima de Jesus (1907–1981), da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade: o encerramento da fase diocesana da coleta de dados do processo, que teve início no dia 15 de janeiro de 2011.

O Arcebispo metropolitano, dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidiu a Celebração Eucarística na Paróquia Santa Teresa e Santa Teresinha, bairro Santa Teresa , concelebrada por padres da Arquidiocese de Belo Horizonte. Também estiveram presentes o postulador das Causas dos Santos enviado pelo Vaticano dr. Paolo Vilotta, a Madre Geral da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade, Irmã Neuza Cota da Silva, e a presidente da Associação dos Amigos de Irmã Benigna (AMAIBEN), Maria do Carmo Mariano.

A cerimônia de encerramento da fase diocesana conclui a fase local e inicia a fase romana do processo de beatificação. Durante a solenidade, três urnas contendo os autos do Inquérito Eclesiástico – uma com o original (arquétipo) e as outras duas com cópias (transunto e cópia pública), foram fechadas com o lacre do Arcebispo Metropolitano, diante do juramento e assinatura das atas. O arquétipo ficará na Arquidiocese de Belo Horizonte e duas cópias seguem para a Congregação das Causas dos Santos, no Vaticano.

Dom Walmor destacou a importância de toda a fase de coleta de informações realizada, que reuniu quase mil páginas do processo que mostra a vida simples de Irmã Benigna, mulher pobre, humilde e muito simples, mas de uma fé riquíssima, que dedicou sua vida para a servir à Deus, aos mais pobres, doentes e sofredores. “Irmã Benigna se deixou tocar no fundo do seu coração por essa paixão alegre que é a presença do amor de Deus em nossas vidas. Este é o caminho da santidade”, disse o Arcebispo.

Fases do processo
 
Diocesana: abertura do processo sobre as virtudes. São colhidos todos os depoimentos e documentos sobre a Serva de Deus.

Romana: todos os documentos são submetidos a estudo para avaliar se todas as medidas legais foram tomadas corretamente. É nomeado um relator que, junto com o postulador, elabora o positio (dossiê de todas as provas, testemunhais e documentais, recolhidas na fase diocesana).

Positio: avaliação da documentação por um congresso de Teólogos formado por nove pessoas, que podem dar um parecer afirmativo, suspensivo ou negativo. Após a análise dos teólogos, a votação será feita pelos bispos, cardeais e, posteriormente, pelo Papa – o único que pode emitir juízo e dar a decisão final.

Biografia de Irmã Benigna 

 

Veja mais fotos aqui.

 

Imprensa

– Rede Globo
MGTV (1ª edição)
Jornal Nacional
EPTV (Sul de Minas)

– TV Alterosa
Jornal da Alterosa

– TV Horizonte
– Jornal Estado de Minas
Portal Uai
Jornal O Tempo
Super Notícias
– Rádio Itatiaia
– Rádio CBN