Você está em:

 

O termo homilia vem do verbo  grego “homiléo” que tem vários significados, entre os quais: reunir-se, frequentar, relacionar-se, entreter-se, conversar familiarmente com alguém. Daí deduz-se o sentido etimológico de homilia como conversa familiar, entre os que convivem, os que tem intimidade, muitas vezes usado para diferenciar esse tipo de conversação daquela linguagem erudita e obediente às leis retóricas. No Novo Testamento o verbo homiléo é usado apenas seis vezes.

Em At 10,27 e At 24,26 vemos o verbo usado em sentido de conversa familiar:
10,25Quando Pedro entrou, Cornélio saiu-lhe ao encontro, caiu a seus pés e lhe fez uma reverência. 26Pedro o ergueu, dizendo:  Também eu sou homem. 27Conversando (syn-homilon) com ele, entrou e encontrou muitos reunidos…

24,25Porém, quando Paulo começou a falar de honradez, de autodomínio e de julgamento futuro, Félix se assustou e disse:  Por ora podes retirar-te; eu te chamarei em outra ocasião. 26Esperava receber dinheiro de Paulo, e por isso o chamou com frequência para conversar (homilei) com ele.

Já em At 20,11 o termo é usado em sentido litúrgico. Trata-se do episódio em que Paulo, reunido com a comunidade de Trôade, delongou-se na sua exposição e, do terceiro andar, o jovem Êutico caiu adormecido do parapeito. Acudido com vida todos voltaram para a celebração:11Depois subiu, partiu o pão e comeu, prolongou a conversa (homilésas) até de madrugada, e depois partiu.

Em 1Cor 15,33 a expressão é usada em sentido negativo, como conversa inconveniente que corrompe os bons costumes: “Não vos deixeis iludir: ‘As más companhias (homiliai) corrompem os bons costumes’”1. A frase não é de Paulo, mas do poeta grego Menandro e permite reconhecer que o uso do verbo homiléo tem raízes culturais antigas, das quais se valem as Escrituras. No evangelho de Emaús, conforme adverte M. Paternoster, Paulo  reforça a importância da ação pelo uso do verbo em contexto eucarístico : 14e conversavam (homíloun) sobre todos esses acontecimentos. 15Ora, enquanto conversavam (homilein), e discutiam entre si, o próprio Jesus aproximou-se e pôs-se a caminhar com eles;

O sentido etimológico do verbo (homiléo) especifica esse tipo de meditação da Palavra de Deus que se dá na liturgia: é uma pregação familiar, acessível. Como linguagem é mais poética e simbólica, narrativa enquanto evoca o sentido oculto das Escrituras, menos técnica, retórica e moralista. A homilia, ao contrário dessas características, estimula, propõe, convida, ilumina e preenche o coração da comunidade de fé. O Cristo que nos fala através do homiliasta, nos introduz no segredo da sua vida, oferecendo-nos a melhor parte.

 

Exercício de observação

As homilias, que proponho ou que são propostas nas celebrações em que participo ou atuo ministerialmente são conversas familiares, acessíveis, de irmãos que experimentam a mesma fé?
Pe Danilo César
Liturgista

1 PATERNOSTER, M. Come dire com  parole umane la parola di Dio. Riflessioni ed indicazioni litúrgico-pastorali sull’omelia. Col. Nuova Biblioteca di Scienze Religiose, 7. Roma: Libreria Ateneo Salesiano, 2007, pp. 17-18. Esta obra foi considerada como base para este estudo.