Você está em:

Em visita à Coreía do Sul, o Papa Francisco disse aos bispos que eles são chamados a ser guardiões da esperança. “A esperança oferecida pelo Evangelho da graça e da misericórdia de Deus em Jesus Cristo, a esperança que inspirou os mártires. É esta esperança que somos chamados a proclamar a um mundo que, apesar de sua prosperidade material, busca algo mais, algo maior, algo mais autêntico e que dá plenitude”, explicou.

De acordo com o Santo Padre, ser guardiões da esperança implica garantir que o testemunho profético da Igreja na Coreia continue a expressar-se na sua solicitude pelos pobres e nos seus programas de solidariedade especialmente a favor dos refugiados e migrantes e daqueles que vivem à margem da sociedade.

Neste sábado, o Papa  irá beatificar 124 mártires cristãos que morreram durante as perseguições religiosas na Coréia, nos séculos 18 e 19.

 

Para ler a mensagem do Papa Francisco, na íntegra, clique aqui.