Você está em:

Grupo de Fé e Política – Paróquia São Joaquim

Vida em abundância 

 

O Grupo de Fé e Política da Paróquia São Joaquim, em Contagem, uniu forças com a equipe de Ação Social, o que potencializou as duas frentes de trabalho, como explica a assistente social Maria Conceição Senra.

 

Leiga atuante, ela avalia que a formação cidadã deve caminhar junto com a promoção humana, o que exige ação contínua junto à comunidade, tanto daqueles que recebem os benefícios diretamente, quanto dos voluntários que também crescem, em todos os sentidos, ao realizar o trabalho. “Temos como uma de nossas referências, as palavras de Jesus, quando Ele diz  que veio para que todos tenham vida em abundância”.

 

Ir além do assistencialismo é uma das metas do grupo de Fé Política e Ação Social. Os voluntários  incentivam as pessoas a valorizarem o trabalho  e a serem produtivas, o que muitas vezes começa pelo projeto Tramar. A entidade trabalha com reciclados e oferece oportunidades de geração de renda. E o desempenho daqueles que são encaminhados para  o projeto é acompanhado pelo grupo da paróquia.

 

 

Nosso objetivo é construir o Reino, trabalhando para que todos, priorizando os pobres, possam desfrutar de vida abundante.”

 

As questões pertinentes à discussão política e dos valores éticos, segundo Maria da Conceição Senra, são trabalhadas com a participação do Pároco, padre  Júlio César Gonçalves Amaral, que integrou o Nesp e até hoje participa das atividades desenvolvidas pelo Núcleo de Estudos Sociopolíticos da Arquidiocese.  “Especialmente em épocas de eleições  procuramos convidar candidatos  para participarem de debates. Distribuímos o material do Nesp voltado para a formação política e cidadã, e o padre Júlio sempre lembra aos paroquianos dos critérios  que devem ser considerados na escolha dos candidatos” – revela.

Mas mesmo quando não há eleições, segundo Maria da Conceição, o grupo não perde de vista a execução das políticas públicas e o reflexo  delas na vida de cada cidadão. “O nosso objetivo é o de “construir o Reino, trabalhando para que todos ( priorizando os pobres) possam desfrutar de vida abundante. Para isso é importante  conhecermos a realidade humana e sócio-política em nossa comunidade, identificando as necessidades de cada um diante da pobreza e opressão à que estão submetidos. Assim,  estamos caminhando no sentido de aprofundarmos esse conhecimento”.