Você está em:

Evangelização e testemunho cristão fortalecem pacientes e profissionais da área da saúde

 

Os pacientes do Hospital São Francisco, no bairro Concórdia, em Belo Horizonte, têm um importante aliado: a Pastoral da Saúde, que realiza a missão de levar a Palavra de Deus e o testemunho cristão àqueles que lutam para restabelecer a saúde.

Instituição filantrópica com leitos totalmente destinados às internações pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital São Francisco recebe pessoas pobres, acolhe a população em situação de rua e oferece tratamento também para quem deixa o interior do Estado em busca de recursos médicos na capital.

Embora cada um tenha uma história de vida, todos se igualam na fragilidade da saúde e na necessidade de ter com quem dividir suas angústias e esperanças. Diante dessa realidade, o coordenador da Pastoral,  Alaor Severino da Cunha, destaca que a principal tarefa do agente da Pastoral é abrir-se para a escuta e oferecer ao outro sua compreensão, apoio e discrição.
 
Respeitar a individualidade do paciente é princípio básico nesse serviço e, para facilitar a relação com o paciente, o agente da Pastoral segue um protocolo. Segundo o senhor Alaor, após cumprimentar os que se encontram no quarto e se apresentar, o integrante da Pastoral da Saúde pergunta se a pessoa que está internada deseja receber a visita. O assunto da conversa também é encaminhado conforme a necessidade dela. “Podemos ouvir suas histórias, ler alguma passagem da Bíblia ou fazer um pouco de companhia”, explica o voluntário.

A Pastoral também providencia para que os pacientes sejam atendidos em sua solicitação, quando desejam receber os sacramentos da Igreja,  por meio de um sacerdote. Essas necessidades são observadas pelos 15 agentes da Pastoral que visitam os leitos e as comunicam ao capelão, padre Aloísio Martins. Diariamente,  o padre vai ao encontro dos pacientes internados nas três UTIs. São 30 leitos que todos os dias recebem as bênçãos e as orações do sacerdote.

A palavra de Deus também é levada aos funcionários da instituição, que às quintas-feiras se reúnem em momento de adoração ao Santíssimo Sacramento e, às sextas-feiras participam das Missas celebradas sempre às 16 horas.

O trabalho desenvolvido pela Pastoral, de acordo com o Alaor, é compensador. ” Agente inicia o dia com a intenção de confortar as pessoas, mas, quando chegamos em casa, às vezes até esgotados, é que percebemos que nós que saímos reconfortados pela oportunidade de anunciar a Palava de Deus” .