Você está em:

Eucaristia ““ Louvor e agradecimento a Deus pela vida


 

Estamos sempre recomendando a participação na Celebração Eucarística, principalmente nos domingos. São momentos em que a comunidade se reúne para, junto com Jesus, louvar e agradecer a Deus Pai.  Assim, também, faziam os primeiros cristãos. Eles se reuniam, aos domingos, para agradecer e louvar a Deus e chamavam essa reunião de Eucaristia. Nós também reunimos para louvar e agradecer a Deus e chamamos essa reunião de Missa.  Nessa reunião Jesus está sempre conosco, também louvando a Deus Pai.

A palavra Missa vem do latim “missão” que significa “ação de enviar”, “fazer andar”, “impelir”. Então, ao sairmos da missa temos o compromisso da missão. Somos impelidos a sair e fazer uma ação. A missa é muito importante para nós cristãos. Participando dela nos sentimo-nos mais irmãos. Formamos a família de Deus, a Igreja.

Vamos conhecer como é a estrutura da missa, ou seja, quais são os seus ritos ou, seu modo de fazer. (Rito é o conjunto das cerimônias e das regras cerimoniais que usualmente se pratica numa religião).  Vejamos:

Canto de Entrada: Cantemos sempre alegres. O sacerdote recebe a todos cumprimentando em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Rito penitencial: momento de pedir perdão a Deus pelas nossas faltas.  Verificas as nossas faltas e nos comprometermos a um novo jeito de ser e agir.

Hino de louvor: uma oração de louvor e ação de graças.

Rito da Palavra: Momento de ouvir o que Deus vai nos dizer.  1ª e 2ª leituras e o Evangelho. Entre a 1ª e 2ª leitura temos o Salmo de meditação. A liturgia da Palavra é uma celebração autentica, na qual já está presente o dom de Deus que salva. Todos são chamados a abrir-se à relação que depois se manifesta e se realiza no sacramento.

Homilia: O Padre vai explicar as leituras da Bíblia que ouvimos ajudando-nos a perceber que Deus sempre está conosco. Também nos ajuda a entender a mensagem que Jesus deixou para nós no Evangelho. Compreendendo seus ensinamentos se torna mais fácil segui-lo.

A Profissão de fé (Oração do Credo): Se refere à nossa oração que, conversando com Deus, dizemos a ele que acreditamos Nele, em Jesus e na Igreja.

As preces da comunidade:
São os pedidos, agradecimentos, todos direcionados a Deus Pai. Momento de rezarmos juntos para os nossos governantes, os nossos padres, nossa Igreja, pelos que sofrem, etc.

Ofertório: No altar coloca-se toda a nossa oferta, toda nossa vida para ser consagrada. O padre oferece a Deus tudo o que é colocado no altar.

A Oração Eucarística: Nesse momento fazemos um memorial do momento em que Cristo deu a sua vida por nós. Memorial é um conceito de origem hebraica e é usado desde Moisés quando ele, em nome de Deus, ao prescrever o ritual da ceia Pascal dos hebreus, diz: este dia será para vocês um memorial, pois nele celebrarão a festa do Senhor. Será um rito permanente, de geração em geração (Ex 12; 14; 17,24). Com idêntica compreensão, os cristãos celebram a Ceia do Senhor, em atenção a esta palavra de Jesus: “Façam isto em memória de mim”! (1Cor 11,24-25). A consagração é o coração da prece eucarística. Terminando a oração com as palavras: por Cristo, com Cristo e em Cristo estamos pedindo a Deus que nos introduza ao reino definitivo para podermos glorificá-lo sem fim.

Pai Nosso: Todo o povo reza a oração que Jesus nos ensinou.

Saudação da Paz: desejamos a paz do Cristo a todas as pessoas.

Cordeiro de Deus: Pedimos o perdão e a misericórdia de Deus, reconhecendo-nos pecadores e que precisamos do seu perdão.

Comunhão: Momento de nos alimentarmos com o pão da vida. Se as leituras são momento da escuta, a comunhão é a nossa resposta a Deus.

 Benção final: o padre nos encaminha para a missão e nos abençoa em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. E todos dizem Amém confirmando tudo o que celebrou.

Roteiro para o encontro com as crianças

Preparação do ambiente e acolhida das crianças. Veja se é possível colocar na mesa os Símbolos e objetos litúrgicos (Patena, Cálice, Âmbula, Sanguíneo, galhetas, Pala, Manunstérgio, Corporal, Velas, Túnica, Estola, água, Vinho, Crucifixo, Flores e a Bíblia).

Ao trabalhar o encontro com as crianças sobre a Celebração Eucarística pergunte a elas “o que vamos agradecer a Deus Pai na missa”? (deixar que elas falem). Pode-se pensar em um painel aonde a catequista ou uma criança irá escrevendo tudo o que as crianças disserem. Não se esquecer de agradecer a Jesus, o maior presente que Deus nos deu: Jesus: seu Filho e nosso irmão.

Trabalhe com elas o momento do canto do Glória e a oração eucarística. Após o momento de oração cantém juntos: “Glória, glória, aleluia”. (3x).  

Ao falar para as crianças sobre a preparação da mesa da refeição, peça às crianças que se aproximem da mesa, façam um círculo, e a catequista vá explicando cada objeto ou símbolo.

Sobre o momento da comunhão é necessário explicar para as crianças que elas estão se preparando para a sua Primeira Eucaristia e que devem esperar para fazerem todas juntas, num grande dia celebrativo. Depois desse grande dia, aí sim, elas poderão comungar em todas as celebrações em que participarem, principalmente, nas celebrações dominicais.

Oriente as crianças para, em casa, fazerem junto com a família, momentos de oração de agradecimento a Deus. Agradecer o dia; agradecer a noite, o bom descanso; agradecer as refeições, agradecer a vida.

Neuza Silveira de Souza
Comissão Arquidiocesana Bíblico-Catequética de Belo Horizonte