Você está em:

Espiritualidade, caminho para Deus

Somos chamados a refletir sobre nossa espiritualidade que deve estar ligada à profundidade do mistério do coração de Jesus Cristo que foi transpassado pela lança para que fossemos salvos e que ardeu em chamas pelo amor de cada um dos escolhidos do Pai.
Nós somos estes escolhidos, pois, a partir de nosso batismo, nos tornamos filhos deste Deus que é Pai e que nos quer fazendo parte do número dos seus que, chamados a viver uma vida santa, recebem a missão de espalhar a mensagem da Boa Nova no mundo.

Muitas vezes somos até fiéis em nossa prática religiosa, freqüentamos a celebração da Eucaristia e exercemos bem a nossa atuação pastoral, cumprindo alguns rituais que são importantes em nossa religião, porém, precisamos saber se tais atitudes externas têm nos levado a interiorizarmos estas atuações e práticas para que elas possam ser experenciadas por nós em nossa intimidade com Deus. Aliás, talvez coubesse aqui uma pergunta: Será que temos mesmo uma experiência com Deus? Não uma experiência de milagres apenas e de vermos resolvidos nossos problemas materiais a partir de uma oração, mas experiência que faça realmente parte do todo de nossa vida como tiveram os grandes santos místicos como São Francisco de Assis, Santa Tereza de Ávila, São João da Cruz, Santa Terezinha e outros.
 

Buscamos, sobretudo, um relacionamento mais estreito e profundo com Deus
Isto já é um grande passo para que possamos encontrá-lo e dizer que é Ele quem está despertando esta fome e esta sede em nosso coração

 Talvez refletindo sobre nossa espiritualidade, descobriremos que estamos ainda muito longe de vivermos um contato verdadeiro e íntimo com o nosso Deus. Mas não podemos desanimar, pois dentro desse ambiente em que vivemos, próprio de uma sociedade pragmática, não é fácil sairmos sempre vitoriosos quando o tema é a espiritualidade. Contudo, as dificuldades não podem servir de justificativa para nos acomodarmos. Para deixarmos de lutar contra o que nos abafa e nos priva dos verdadeiros valores, essenciais para que, por meio de nossa oração e esforço evangelizador, procuremos transformar a realidade e construir um mundo mais próximo de Jesus Cristo para que haja mais justiça, partilha compreensão e caridade e para que possamos fazer jus às palavras de Jesus, quando envia seus discípulos à missão: “Ide pelo mundo e fazei discípulos meus todos os povos…”

Através da oração temos que buscar intimidade e experiência com nosso Deus. Existe hoje em nossos corações um desejo crescente de uma experiência mais profunda de oração. A maioria de nós já não se satisfaz meramente com rituais. Procuramos novas formas de encontrar o Senhor na vida de oração. Buscamos, sobretudo, um relacionamento mais estreito e profundo com Deus. Isto já é um grande passo para que possamos encontra-lo e dizer que é Ele quem está despertando esta fome e esta sede em nosso coração

Não percamos esta oportunidade de encontrar nosso Deus e, quem sabe, poderemos repetir com Elisabeth da Trindade (Beata Carmelita Descalça): “Encontrei o céu na terra, pois o céu é Deus e Deus está em minha alma.”                            

 

Pe. Jorge Alves Filho
  Pároco da Paróquia Maria Serva do Senhor