Você está em:

Ermida da Padroeira de Minas é reaberta e volta a acolher peregrinos

O coração do Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade, a Ermida da Padroeira de Minas Gerais, foi reaberta na manhã deste sábado, 22 de novembro, após trabalho de revitalização, realizado desde fevereiro deste ano. Uma reforma tão ampla e complexa que, conforme avaliação do arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, dificilmente, nos próximos 100 anos, haverá intervenção semelhante na singela igreja, edificada no século 18.

Padres, seminaristas, evangelizadores e autoridades participaram da procissão com as imagens de Nossa Senhora da Piedade e São José, que partiu da Igreja Nova das Romarias em direção à Praça Cardeal Motta. Na Praça, testemunharam o momento histórico, que contemplou a bênção e a reabertura das portas da Ermida da Padroeira, a inauguração do campanário Nossa Senhora Rainha da Piedade – com oito sinos, quatro em cada uma das duas torres – e o novo sistema de sonorização – Rádio Padroeira de Minas.

Durante a bênção, dom Walmor lembrou que a obra é fruto da clarividência do Governo do Estado, que reconheceu oficialmente o Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade como atrativo turístico de especial relevância para o Estado de Minas Gerais. O Arcebispo destacou que no interior da Ermida está a imagem de Nossa Senhora da Piedade, venerada há mais de 200 anos, obra do mestre Aleijadinho. A imagem, ao longo deste ano, também passou por minucioso trabalho de restauro.

Dom Walmor explicou que em 2017 serão celebrados os 250 anos peregrinando na fé, no Santuário da Padroeira de Minas. Uma história que começa a partir da conversão do português Antônio da Silva Bracarena, que abandonou seu projeto inicial de enriquecer nas terras mineiras, para se tornar eremita e viver no alto da Serra da Piedade. O eremita português – movido pelo relato de uma jovem, muda de nascimento, que se curou e passou a falar após testemunhar a aparição de Nossa Senhora, com o Menino Jesus nos braços, no alto da Serra da Piedade, conseguiu a autorização da Igreja para edificar uma capela dedicada à Nossa Senhora da Piedade, no dia 30 de setembro de 1767.

Ao reinaugurar essa Ermida completamente revitalizada, dom Walmor afirmou que o “Santuário é herança que devemos preservar e defender”. Disse que, a cada ano, cresce o número de pessoas que peregrinam ao território sagrado dedicado à Padroeira de Minas. “Em 2010, ano em que começou a revitalização do Santuário, 30 mil pessoas aqui estiveram. Neste ano, serão 300 mil. O Santuário ganha o coração de muita gente pelo Brasil afora”, explicou.

De modo muito especial, o Arcebispo agradeceu cada evangelizador que diz “faço parte” e, assim, ajuda na realização de todas as ações de revitalização e preservação do Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade. “A Campanha Faço Parte é fundamental para as obras de construção da Catedral Cristo Rei, de revitalização do Santuário Nossa Senhora da Piedade e, também, para o fortalecimento da Rede Catedral de Comunicação, nosso investimento na comunicação católica mineira”.

Antes da bênção e reabertura da Ermida, outro momento especial foi vivido no Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade. A ordenação de três diáconos transitórios e cinco diáconos permanentes, na Igreja Nova das Romarias. A Celebração Eucarística, presidida pelo arcebispo dom Walmor, concelebrada pelo reitor do Santuário, padre Fernando César do Nascimento, sacerdotes formadores e muitos outros presbíteros da Arquidiocese de Belo Horizonte, reuniu familiares e amigos dos seminaristas, religiosos e fiéis leigos. Logo após a Missa e a ordenação, todos seguiram, juntos, em procissão, para participar da solenidade de reabertura da Ermida.

A revitalização da Ermida

 

As esquadrias em madeira, piso e forro da Ermida da Padroeira de Minas Gerais foram completamente restaurados. Um novo guarda-corpo foi colocado em frente à Ermida, na Praça Cardeal Motta. A edificação recebeu também uma rampa de acesso. As obras englobaram novos projetos de iluminação externa e interna, redes hidráulicas, novos sistemas comunicação e sonorização. O restauro também contemplou o antigo espaço dos eremitas, o Eremitério Monsenhor Domingos. Nesse espaço, uma sala foi dedicada ao novo estúdio da Rede Catedral de Comunicação Católica, especialmente preparado para transmissões ao vivo diretamente do Santuário Nossa Senhora da Piedade.

Veja mais fotos

Os seminaristas Admilson Ângelo de Paiva, Edir Carvalho do Carmo e Mauro César de Carvalho receberam o primeiro grau do Sacramento da Ordem, em preparação para a Ordenação Presbiteral. Já Carlos Eduardo da Silva Nogueira, José Francisco da Silva, Juliano Barbosa de Souza, Luiz Alberto Borbosa e Valdivino Batista da Silva foram ordenados diáconos permanentes. 

 

 

Reabertura da Ermida