Você está em:

Economia solidária ajuda mulheres na geração de renda e no fortalecimentos dos vínculos familiares

 

O Grupo de Mulheres  Aloe Vera da Comunidade Nossa Senhora das Graças que integra a Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Ribeirão das Neves,  apresenta, durante confraternização, no próximo dia 28, os resultados da participação em projeto de geração de trabalho e renda .

A comunidade vai conhecer os produtos  produzidos pelo grupo em uma oficina de artigos de higiene e limpeza, realizada com o apoio do Vicariato para a Ação Social da Arquidiocese de Belo Horizonte, por meio do Núcleo de Acolhida e Articulação da Solidariedade Paroquial (Naasp). Criado com o objetivo de articular uma rede de solidariedade, o Naasp tem em vista a promoção humana e a recuperação da dignidade dos mais fragilizados da sociedade.

 

“O Aloe Vera é um grupo de convivência que se propõe a colaborar para a formação cidadã e o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários”

Articuladora do Naasp na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Edna Angélica Gomes,  explica que o objetivo é  produzir artigos de qualidade, como xampu de babosa  ou aloe vera – daí o nome do grupo – e sabonete de mel e  comercializá-los nos moldes da economia solidária. Resgatar os conhecimentos da medicina popular, segundo ela, é um importante aspecto cultural desse trabalho.
 
Além da venda dos produtos para a comunidade, o Grupo pretende participar das feiras realizadas pelo Fórum de Economia Solidária que atua em Ribeirão das Neves, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A organização interna do Grupo de Mulheres Aloe Vera também se inspira nesse modelo econômico. Para organizar a administração do empreendimento, as integrantes já elegeram secretária, tesoureira e uma representante no Fórum. O conhecimento para gerir os negócios, será repassado pela coordenadora que costuma acompanhar as palestras oferecidas nos eventos de economia solidária.

Das 12 senhoras que participaram da oficina, as seis que residem nas imediações da Comunidade Nossa Senhora das Graças vão iniciar esse trabalho.  As demais, Edna acredita que colocarão os conhecimentos em prática, em suas comunidades.

A maioria dessas senhoras são donas de casa e precisam de um trabalho perto de casa, que lhes permita cuidar da família, especialmente dos filhos menores. Uma preocupação que está na essência dos projetos de economia solidária. Edna Gomes explica que, em consonância com esse e outros princípios, muito mais que um grupo de geração de trabalho e renda, “o Aloe Vera é um grupo de convivência que se propõe a colaborar para a formação cidadã e o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários”.