Você está em:

Dom Wilson destaca o chamado do Papa Francisco à missionariedade

O convite à renovação pastoral da Igreja como fonte e consequência da missionaridade, e o apelo para se superar a exclusão e marginalização das pessoas em um  mundo que persegue e valoriza o lucro, são alguns pontos que o bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, dom Wilson Angotti, destaca na Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium”, apresentada pelo Papa Francisco, no encerramento do Ao da fé.

Confira alguns trechos das entrevistas concedidas por dom Wilson ao Portal  Dom Total e ao Jornal Canção Nova Notícias.
 
Para o senhor, quais são os principais apontamentos feitos pelo Papa Francisco nessa Exortação Apostólica?

A Exortação Apostólica trata do anúncio do Evangelho no mundo de hoje. O nome Evangelii Gaudium expressa o que ele quer comunicar, a alegria que nos causa o Evangelho de Jesus Cristo, a alegria de sermos amados por Deus e destinados a viver em comunhão com ele.
Assim, o Papa Francisco nos lembra que a missão de evangelizar é o primeiro compromisso da Igreja, e que esta evangelização deve se dar com dinamismo e renovado ardor.
O Papa também recorda que a missão de evangelizar não é só do clero, mas de toda a Igreja, de todos os batizados.

O Papa pede uma renovação pastoral da Igreja , tendo em vista a maior missionariedade, atitude que se distingue do proselitismo.  Francisco nos chama a superar algumas tentações, como o comodismo, o pessimismo, a busca do reconhecimento pessoal e a competição entre grupos. Ele também nos chama a atenção para percebermos a dimensão social do Evangelho, dado que a mensagem de Jesus Cristo conduz ao compromisso com o outro e à vida comunitária. Aqui se evidência a dimensão social do Evangelho e neste sentido o Papa reafirma que é necessário superar a exclusão e a marginalização das pessoas em meio a um mundo que persegue e valoriza o lucro.

Como o senhor recebe a primeira Exortação Apostólica do papa Francisco?

É uma Exortação com apelo pastoral muito forte, apresentada em linguagem acessível, e que certamente servirá de motivação para todos os agentes de pastoral. Acredito e espero que esta Exortação será portadora de novo alento e renovado vigor pastoral. Por meio dela, se pode perceber a experiência pastoral de seu autor.

É possível identificar a origem latino-americana do Papa por meio de pontos que ele aborda e da maneira como o faz. Podemos observar vários elementos do documento de Aparecida, reportados em expressões como:
“A Igreja em estado permanente de missão”.
“O Cristão como discípulo missionário”
“A paróquia: comunidade de comunidades”
“Valorização da piedade popular”. Quando (no número 124) cita explicitamente o Documento de Aparecida.