Você está em:

Dom Walmor visita migrantes e comunidades indígenas em Roraima – 8 a 12 de março

O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dedica-se a trabalhos missionários em Roraima, extremo norte do País, de 8 a 12 de março. A Igreja Católica vem realizando amplo trabalho de acolhida aos migrantes venezuelanos que chegam ao Brasil na fronteira com o estado amazônico.

Segundo  dom Walmor, a visita à diocese de Roraima, a convite de dom Mário Antônio da Silva, bispo de Roraima e de dom Fernando José Monteiro Guimarães, é importante para conhecer o que acontece no estado em razão da chegada dos Venezuelanos que fogem da crise de seu país à procura de uma oportunidade. “Trata-se de um problema que diz respeito não apenas à Roraima, mas ao Brasil, ao mundo e a cada um de nós”, disse.

Estamos aqui aprendendo e ouvindo, buscando novos caminhos não apenas para compreender e explicar, mas sobretudo para sermos capazes de ajudar a dar novas respostas”, disse o Arcebispo.

Dom Walmor, nos próximos dias, estará com evangelizadores que se dedicam aos trabalhos com refugiados, em diferentes iniciativas de acolhida. O presidente da CNBB também visitará abrigos indígenas e ocupações urbanas, além de trabalhos desenvolvidos por pastorais sociais de comunidades de fé de Boa Vista, capital do Estado.

Trabalhos com migrantes na Arquidiocese de Belo Horizonte 

Na Arquidiocese de Belo Horizonte, também existem casas dedicadas a receber venezuelanos que fogem da fome e da miséria, mantidas pela Igreja. Estas instituições contribuem para a inclusão dos migrantes à comunidade mineira. Os venezuelanos acolhidos em Belo Horizonte são inicialmente amparados em Roraima,  pois o Estado faz fronteira com a Venezuela.

Programação da visita a Roraima

8 de março
19h30 – Celebração Eucarística na Catedral Cristo Redentor, Diocese de Boa Vista

9 de março
8h30 – Visita ao Centro de Migração e Direitos Humanos e Missionárias da Caridade
15h30 – Visita ao Abrigo Rondon 3
18h30 – Missa na Capela Nossa Senhora Aparecida

10 de março
6h30 – Missa na Comunidade das Irmãs Missionárias Consolata
8h30 – Visita à Caritas e ao Serviço Pastoral dos Migrantes
10h – Visita aos Serviços Jesuítas de Amparo a Migrantes e Refugiados – Projeto Fé e Alegria, na Igreja São Bento
13h30 – Visita a abrigo que acolhe indígenas venezuelanos
15h30 – Visita à Ocupação Urbana Kaubanoko

11 de março
11h – Visita a trabalhos de pastorais sociais das comunidades de fé da Diocese de Boa Vista
13h – Visita ao Projeto Orinoco, mantido pela Cáritas, dedicado a pessoas que vivem nas ruas
15h – Visita ao Abrigo Indígena de Pacaraima
16h – Visita ao Projeto Canarinhos da Amazônia, coral infantil mantido a partir de ação humanitária
19h30 – Missa na Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo

12 de março
10h30 – Missa na Igreja Nossa Senhora da Consolata
13h – Retorno a Belo Horizonte