Você está em:

Dom Walmor é cidadão honorário de Caeté

Em solenidade que contou com a presença de fiéis, autoridades e sacerdotes das paróquias de Caeté, o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, recebeu, na noite desta quinta-feira, o título de cidadão honorário da cidade.

A cerimônia, realizada no Cine Teatro Caeté, foi proposta pelo vereador José Francisco Duarte que, em discurso, agradeceu o trabalho do arcebispo metropolitano na consolidação do Santuário Nossa Senhora da Piedade. “É um trabalho que só dom Walmor pode fazer. Graças ao arcebispo, o Santuário tornou-se conhecido nacionalmente. Intelectual, mas, acima de tudo, missionário da fé, é um defensor da família, da honestidade e da ética.”

O prefeito do município, Ademir da Costa Carvalho, presente no evento, disse que para Caeté é uma honra ter em seu território o Santuário Nossa Senhora da Piedade. “O trabalho de dom Walmor é importantíssimo para nós, católicos, reforçando a devoção na Padroeira de Minas”.

Emocionado com a homenagem, dom Walmor falou aos presentes que tem grande amor por todos os municípios que integram a Arquidiocese de Belo Horizonte e um “carinho especial por Caeté e sua gente”. Como cidadão honorário da cidade, o arcebispo convocou moradores e autoridades a lutarem pelo Santuário Nossa Senhora da Piedade. “Minas é o coração católico do Brasil e o Santuário tem um grande potencial religioso”, afirma.

Dom Walmor lembrou-se do cardeal Motta, que nasceu em Caeté e durante 18 anos esteve à frente da Arquidiocese de Aparecida (SP). Mesmo estando em São Paulo, o cardeal nunca esqueceu suas raízes mineiras e constantemente visitava Caeté. “Assim como o cardeal, venho aqui várias vezes no mês. Este título (de cidadão honorário) resgata o que sinto no coração: o carinho, o respeito, a fé e tudo o que representa o povo desta cidade”.

Após a solenidade, dom Walmor recebeu os cumprimentos e o carinho dos fiéis.