Você está em:

Dom Otacílio preside reunião para organizar a celebração do Dia Mundial dos Pobres e faz um convite especial

A Arquidiocese de Belo Horizonte celebra, no dia 18 de novembro de 2018, o 2º Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco em 2017. A novidade, este ano, é que, a pedido de dom Walmor, as celebrações não ficarão restritas à Capital. Elas serão realizadas em sete municípios que integram a Arquidiocese: Ibirité, Nova Lima, Betim, Contagem, Ribeirão das Neves, Bonfim e Pedro Leopoldo. Para organizar essas ações, o bispo auxiliar dom Otacílio Ferreira de Lacerda presidiu reunião, na terça-feira, dia 4 de setembro, com representantes da Defensoria Pública de Minas Gerais e da Igreja, na sede do Vicariato Social.

Segundo a defensora pública Irma Luzia Reis, em atuação na Defensoria de Direitos Humanos, Coletivos e Socioambientais (DPDH), a expectativa é de que as iniciativas no âmbito do Dia Mundial dos Pobres se ampliem ainda mais nas próximas edições, passando a contemplar todo o estado. “É uma maneira efetiva de atender ao pedido do Papa Francisco: que sejamos praticantes da Palavra, para que a fé não fique sem obras, porque a fé sem obras é morta. Assim, nós estamos fazendo o possível para, de fato, irmos ao encontro dos mais pobres. Já que a Defensoria Pública tem a missão de atender os necessitados, desse modo, estaremos ajudando essas pessoas de uma forma mais ampla”.

O tema deste ano é inspirado em uma mensagem especial para a data, em que o Papa Francisco reflete sobre um versículo do Salmo 34: “Este pobre grita e o Senhor o escuta”, e reflete: “É do silêncio da escuta que precisamos para reconhecer a voz deles. Se falarmos demasiado, não conseguiremos escutá-los. Muitas vezes, tenho receio de que tantas iniciativas, apesar de meritórias e necessárias, estejam mais orientadas para nos satisfazer do que para acolher realmente o grito do pobre”.

No sentido de realmente promover o reconhecimento dos mais pobres como irmãos que merecem ser acolhidos em suas necessidades, a Arquidiocese de Belo Horizonte, em parceria com a Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG) e a Defensoria Pública da União (DPU), incentiva e apoia a realização de diversas atividades. E em cada um dos municípios envolvidos, os organizadores pretendem atender o segmento da comunidade que mais necessita de amparo.

“Com uma bonita reflexão, o Papa Francisco nos convida a multiplicar gestos de solidariedade e de partilha, em favor dos pobres. O grito do pobre não pode ficar sem a nossa resposta. Então, a Igreja, com as pessoas de boa vontade, está preparando esse dia com muito carinho, para realizá-lo em estreita conexão com a Festa do Cristo Rei, que será no domingo seguinte. Nós vamos coroar o Senhor, amando e seguindo Jesus concretamente nos pobres.” – disse dom Otacílio.

Nessa perspectiva, o bispo faz um convite muito especial às paróquias, aos padres, às comunidade e a todo o povo de Deus, sobretudo neste Ano Nacional do Laicato, para que todos os cristãos leigos e leigas, abracem esse presente dado a todos pelo Papa Francisco. “Quando nós nos empenhamos em favor dos pobres, nós nos revitalizamos e nos revigoramos. Então, esse Dia Mundial dos Pobres, é também um presente para toda a Igreja” – afirmou.

Dom Otacílio faz um convite especial a você