Você está em:

Dom Joaquim Mol participa de marcha em prol da Reforma Política, em Brasília

O bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e presidente da Comissão de Acompanhamento da Reforma Política, dom Joaquim Giovani Mol Guimarães e o arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis, participaram da marcha em defesa da Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, realizada no final da tarde desta quarta-feira, 27 de novembro, em Brasília (DF). O evento foi o marco do Dia Nacional de Coleta de Assinaturas e reuniu representantes de aproximadamente 60 entidades da sociedade civil que apoiam o projeto de lei de iniciativa popular.

A ação, promovida pela Coalizão Democrática pela Reforma Política e Eleições Limpas, foi coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e plataforma dos movimentos sociais pela reforma do sistema político. “Estamos lutando por verdadeira reforma política, por eleições limpas, para o bem maior de nosso país e de nosso povo”, declarou cardeal Damasceno no palco montado na Rodoviária de Brasília.

A marcha foi liderada pelo presidente da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coelho, que avaliou a manifestação como o primeiro passo de uma caminhada longa, mas necessária para o país, que é a coleta de assinaturas dos cidadãos para o projeto de lei de iniciativa popular. “A proposta visa uma reforma política democrática para o Brasil. Essa é uma luta que tem objetivo de dizer um sim à democracia, que de fato expresse a vontade da população”, ressaltou Marcus Vinicius.

Também discursaram durante o ato público o presidente da Comissão de Acompanhamento da Reforma Política da CNBB, dom Joaquim Mol; o secretário-geral da Comissão Especial de Mobilização para a Reforma Política da OAB, Aldo Arantes; o membro da Comissão Brasileira da Justiça e Paz, Marcelo Lavenére; a presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Virginia Barros; o presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo, além de alguns parlamentares e outras autoridades.

Pessoas que passavam pela Rodoviária de Brasília assinaram o projeto de lei. A coleta de assinaturas é realizada em todo país. O objetivo dos organizadores é entregar o projeto à Câmara dos Deputados, ainda em 2014. Para isso, são necessárias aproximadamente 1,5 milhão de assinaturas.

– Conheça o projeto de lei e saiba como participar do abaixo assinado aqui