Você está em:

Dom Joaquim Mol envia carta de apoio ao Plebiscito constituinte

O bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG), dom Joaquim Mol,  presidente da Comissão de Acompanhamento da Reforma Política e da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação da CNBB, envia Carta de Apoio à IV Plenária Nacional do Plebiscito por uma Constituinte Popular Exclusiva para o sistema Político. O evento reuniu representantes de 25 estados que constroem a campanha nacionalmente, no Instituto Cajamar, em São Paulo.

Dom Joaquim reforça a importância da união dos movimentos em prol da Reforma . “ É desnecessário lembrar que os Movimentos Sociais só cumprem seu nobre papel e executam suas árduas tarefas, se conseguirem praticar a arte da unidade naquilo que é essencial e se souberem colocar à frente o interesse comum”, afirma.

 

Confira a Carta na íntegra:
 

Prezados irmãos e participantes da Plenária Nacional dos Movimentos Sociais,

É com alegria que, por esta mensagem, como presidente da Comissão da CNBB que acompanha a Reforma Política, saúdo a todos os participantes da Plenária Nacional dos Movimentos Sociais reunidos em São Paulo. Os Movimentos Sociais são um eficiente termômetro da participação popular imprescindível à condução do Brasil pelas estradas da justiça e da paz, da vida digna para todos, da partilha dos frutos do desenvolvimento sustentável, da democracia e da liberdade, do respeito à diversidade e aos princípios éticos. É desnecessário lembrar que os Movimentos Sociais só cumprem seu nobre papel e executam suas árduas tarefas, se conseguirem praticar a arte da unidade naquilo que é essencial e se souberem colocar à frente o interesse comum, a comunidade brasileira. A ferramenta de trabalho, ao alcance de todos, é o diálogo permanente entre os múltiplos movimentos, que alimenta a esperança das conquistas sonhadas.

Estou certo que hoje somos todos desafiados a melhorar o Brasil em todos os aspectos, não obstante os reconhecidos avanços já conquistados. Isto exige um hercúleo esforço para melhorarmos nossa linguagem e formas de comunicação com a sociedade, particularmente com os pobres e com os jovens. O resultado deste esforço será a maior adesão consciente e lúcida do povo, que evidencia a legitimidade dos Movimentos Sociais e os confirma como sociedade civil organizada.

Desta Plenária Nacional esperamos, como exercício da democracia, o apoio dos Movimentos Sociais é urgente e indispensável para a Reforma Política no Brasil, mãe de várias outras reformas esperadas pelo povo. Estamos em campanha de conscientização e coleta de assinaturas para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular de Reforma Política Democrática, da Coalizão pela Reforma Política e para o Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva para a Reforma Política no Brasil. Sabemos que só alcançaremos as assinaturas necessárias se nos unirmos. Se nos unirmos, podemos melhorar a política e o Brasil. Recebam meu fraterno abraço.

Contem com nosso apoio.

Cordialmente,

Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães,
Bispo Auxiliar de Belo Horizonte,
Presidente da Comissão da CNBB que acompanha a Reforma