Você está em:

Discípulos missionários a serviço das vocações

Impulsionados pelo ardor missionário da Jornada Mundial da Juventude, marcados por tamanha graça vivenciada no Rio de Janeiro, toda a Igreja e de forma especial os jovens peregrinos foram enviados com três palavras: “Ide, sem medo, para servir”(Papa Francisco).

O horizonte pós-jornada que encontramos em nossas comunidades eclesiais tem como moldura o mês vocacional, celebrado em agosto.  É de fato um tempo único, rico e instigante, pois ainda prevalece o espírito da JMJ em meio a tantas motivações vocacionais. O encontro com o Papa Francisco, que por sinal, nos fez encontrar com o próprio Jesus, mexeu com o coração, fez ressoar em nossos ouvidos o forte e suave convite: Vem e segue-me!

 

Não faltam vocações e sim discípulos
que em meio a alegria
de servir despertem
no coração de outros 
o desejo de
se colocar a serviço
da vocação sacerdotal e religiosa

O III Congresso Vocacional do Brasil, realizado em  2010, já nos apontava a necessidade de criar uma consciência de Discípulos-missionários a serviço das vocações. Todos os membros da Igreja, sem exceção, têm a graça e a responsabilidade do cuidado pelas vocações. O documento de Aparecida, n. 315 indica: “…é urgente dedicar cuidado especial à promoção vocacional, cultivando ambientes onde nascem as vocações, pois  Jesus continua chamando discípulos missionários para estar com Ele e para enviá-los a pregar o Reino de Deus.” É certo que não faltam vocações e sim animadores. Discípulos e missionários que em meio a alegria de servir suscitem e despertem no coração de outros  o desejo de se colocar a serviço no ministério pastoral da Igreja e, de forma especial, na vocação sacerdotal e religiosa.

Naturalmente, somos todos responsáveis pela promoção vocacional, especialmente pela força de nosso Batismo. Sem medo e com vigor, somos convidados a dar a nossa contribuição. Refletir, falar e rezar pelas vocações.  Junto com a oração para que o Senhor envie operários a nossa messe, possamos fazer da nossas vidas sinal da presença de Deus, que nos chama a viver e a colocar a nossa vida como doação.

Que o espírito da nova evangelização tão presente no Papa Francisco, com sua alegria, simplicidade e ternura, seja para nós horizonte fecundo onde os corações se abram à voz do Senhor. Um discípulo e missionário a serviço das vocações.

 

Pe. Márcio Ribeiro de Souza
Equipe de coordenação do SAV – Serviço de Animação Vocacional
Pároco da Paróquia Santa Teresa e Santa Teresinha