Você está em:

Dia do Professor: dom Mol ressalta a importância da atividade docente

 

Uma Missa realizada nessa quarta-feira, 16, na capela do campus Coração Eucarístico, marcou as comemorações pelo Dia do Professor na PUC Minas. Celebrada pelo reitor da Universidade e bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, a liturgia teve a participação de professores das diversas áreas da Universidade.

Durante a homilia, dom Mol destacou a importância daqueles que dedicam a vida à educação, “uma atividade apaixonante”. Ao refletir sobre a palavra do Evangelho (Lucas 11, 42-46), em que fariseus são advertidos por exercitarem a religião sem coerência, o Bispo destacou que talvez seja este o fator mais importante da profissão, a coerência. “Muitos jovens referenciam sua vida muito mais nos professores do que em seus próprios pais. E ser referência para os jovens é algo de extrema responsabilidade”, sublinhou. “Desejo que todos sejam felizes na atividade docente, pois só assim fazemos crescer o outro que está aqui no dia a dia da Universidade”.

Compartilhando desse momento de reflexão, alguns professores se manifestaram , falando sobre a atividade do magistério. A professora de Filosofia Sílvia Contaldo lembrou os ensinamentos de São Beda, que, segundo ela, devem servir de exemplo para todos. O monge beneditino , que teria nascido no ano 672, dizia que a vida humana bem-sucedida consiste em ter generosidade mental (ensinar o que se sabe), honestidade moral (praticar o que se ensina) e humildade inteligente (perguntar o que se ignora).

Também professor de Filosofia, Antônio Aurélio Oliveira Costa observou que o profissional do ensino , hoje, passa por momentos difíceis, encontrando muitas encruzilhadas pelo caminho. “Que esta celebração nos ilumine para seguir a melhor direção diante dos paradoxos que se colocam diante do nosso caminho”, disse.

A professora Iara Frizzera expressou o orgulho em fazer parte da origem da Universidade, o Curso de Serviço Social, e de exercer a profissão docente. Igualmente satisfeita de pertencer à Instituição, a professora Márcia Morais, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Letras, fazendo uma analogia bem-humorada à cor verde citada em algumas passagens do Evangelho (“Ai de vós, fariseus, porque pagais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as outras ervas”), disse que “estamos vivendo um momento de esperança de que esta casa seja um templo de referência na formação de professores”.

O professor de Cultura Religiosa Edward Neves fez uma outra analogia, lembrando a teimosia do garimpeiro em descobrir o ouro em meio ao cascalho. “Somos uma mistura de ouro e cascalho”, disse ele, ressaltando a importância de o educador descobrir e estimular o que há de melhor em seus alunos.