Você está em:

Devoção Mariana, um dom – entrevista do padre Carlos Antônio da Silva, pró-reitor do Santuário Nossa Senhora da Piedade

O mês de maio é dedicado à Maria, Mãe de Deus, e a devoção mariana, através dos séculos, tem contribuído para que muitas pessoas cresçam na vivência da fé. Nesta entrevista, o padre Carlos Antônio da Silva, pró-reitor do Santuário Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais -, explica: Maria é fonte de equilíbrio. O sacerdote faz um convite: peregrinar ao Santuário da Padroeira de Minas Gerais é oportunidade para se fortalecer com a ajuda de Nossa Senhora.

A origem da devoção a Nossa Senhora

“A própria Sagrada Escritura indica: já estava no coração de Deus o propósito de encontrar alguém que acolhesse o amor, ou seja, seu filho amado. Assim, o Novo Testamento nos apresenta Maria. Ela que, ao dizer ‘sim’, coopera com Deus na obra da Salvação. Com pés missionários, Nossa Senhora vai ao encontro de muitas pessoas para revelar a face misericordiosa do Pai, falando sobre as obras de Deus. Assim, ela chegou ao coração de muitas pessoas, resgatando a dignidade da vida, contribuindo para que muitos levantem após as quedas. A Sagrada Escritura ensina: logo após oferecer o seu ‘sim’, Maria, a partir de sua solidariedade, testemunha a importância de sempre servir. Mesmo sabendo que era a escolhida de Deus, ela humildemente vai ajudar sua prima Isabel. Uma lição para todos.”

Nossa Senhora da Piedade, inspiração para o equilíbrio

“Há seis anos estou no Santuário da Padroeira de Minas Gerais e posso dizer que aqui é, de fato, casa de clemência e de bondade. Ao ouvir as pessoas, reler pedidos de oração e mensagens que testemunham graças alcançadas, deixados aos pés da Mãe Piedade, percebemos de modo forte a grande mística do Santuário. Com a devoção à Virgem Maria, o povo consegue superar problemas grandiosos, situações que até, humanamente, seriam difíceis de solucionar. Importante é lembrar o que a ciência já comprovou: uma pessoa que tem fé consegue superar muitos obstáculos. E isso eu também percebo aqui no Santuário. Aqui as pessoas encontram o carinho da Mãe Maria, o colo da Mãe. E a sociedade precisa desse colo, do afeto que contribui para fazer as dores passar. O colo de uma mãe fortalece. E o colo da Mãe Maria é graça do amor de Deus. Buscá-lo é caminho para o equilíbrio.”

Maria, discípula exemplar  

“Nossa Senhora acompanha seu filho Jesus, inclusive no momento da dor, no caminho do calvário. Nem a crucificação de seu Filho, a dor de recebê-lo no colo sem vida, como bem mostra a imagem da Mãe Piedade, a fez desesperar. Maria não se desequilibra diante do sofrimento. Tem um coração de mãe que está sintonizado com o coração de Deus. Por isso, Nossa Senhora consegue superar aquele momento de tanta angústia e de dor. Um testemunho bonito que deve inspirar todos nós, que também enfrentamos dificuldades. Ela não desabou diante da dor. Enquanto os primeiros seguidores de Jesus, na hora da agonia, da cruz e da dor se afastaram, com medo, Maria permaneceu firme. A Senhora da Piedade esteve sempre com Jesus. E no alto da cruz, o Mestre entrega o seu mais bonito testamento, quando diz ao discípulo: “Eis a tua mãe”. Naquele momento, Maria abraça os discípulos que ficaram perdidos e com medo, diante da crucificação de Jesus. E ainda hoje, quando chegam à Ermida da Padroeira, pessoas com medo, com dificuldades, podem encontrar o caminho, a orientação necessária, com a ajuda da Mãe Maria. Aprendem a oferecer o ‘sim’ a Deus com o exemplo de Maria.”

Oração

“Há uma belíssima e simples oração que aprendi a rezar no tempo de seminário. É oportuna para momentos de aflição e dificuldades, mas também de alegria:
‘À vossa proteção recorremos Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, Ó Virgem gloriosa e bendita. ’
Recomendo também sempre rezar o Terço, a oração ‘Salve Rainha’ e, claro, a oração de consagração a Nossa Senhora Piedade.”