Você está em:

Depoimento: Dom Orani João Tempesta, arcebispo metropolitano do Rio de Janeiro/RJ

Tive a oportunidade de ser acolhido no Santuário Nossa Senhora da Piedade quando celebrei a Santa Missa, dentro das comemorações pelo cinquentenário da proclamação de Nossa Senhora da Piedade como Padroeira do Estado de Minas Gerais.

Impossível falar daquele momento sem recordar, primeiramente, a grandiosidade e a beleza do lugar, que impressiona a todos que ali acorrem. Se a paisagem nos leva para mais perto de Deus, o mesmo se pode sentir, e ainda mais intensamente, no interior do Santuário diante da imagem barroca da Padroeira. Ali, Minas Gerais revela suas mais vivas tradições religiosas e artísticas, em meio ao sinuoso relevo da Serra da Piedade.

Contemplando as chagas do Cristo, seu corpo sem vida acolhido nos braços da Mãe, pensei no padroeiro da nossa Arquidiocese, o mártir São Sebastião, que teve o corpo flechado, e finalmente massacrado, por amor do mesmo Cristo e que, certamente, encontrou abrigo junto àquela que é a Mãe de todos nós.

O místico abraço entre a Mãe e o Mártir nos leva a refletir sobre como podemos formar cada vez mais unidade entre mineiros e cariocas. O Encontro que tive com comunicadores e artistas dessa região, ainda como parte do programa da Semana Jubilar Missionária, sinalizou perspectivas promissoras. Já estamos vivenciando também a experiência de unidade através de um trabalho pastoral conjunto das Arquidioceses de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, que começa a dar frutos e promete ainda muitos outros mais.

Obrigado pela oportunidade de repousar no regaço da Mãe da Piedade e pelo acolhimento que recebi de todos vocês.

 

Dom Orani João Tempesta
arcebispo metropolitano do Rio de Janeiro/RJ