Você está em:

Comunidades se unem para celebrar os 30 anos de sacerdócio de dom Joaquim Mol

Fotos: Valéria Val e Janaína Gonçalves (PASCOM Rense)

A Igreja Santa Maria Mãe de Deus ficou repleta, com fiéis de muitas comunidades de fé, para a celebração dos 30 anos de sacerdócio do bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e reitor da PUC Minas, dom Joaquim Mol, na noite de domingo, 15 de julho. O arcebispo dom Walmor, muitos padres, diáconos, professores e gestores da PUC Minas também participaram da Missa, presidida por dom Mol.

O Bispo, logo no início da celebração, ao saudar todos os presentes, agradeceu a dom Walmor, pela amizade e por ter-lhe concedido presidir a celebração da Eucaristia. Na homilia, dom Mol, em referência à primeira leitura, lembrou que todos são chamados por Deus para o exercício da profecia, no dia a dia, na família, na comunidade, junto com os colegas de trabalho. “Profetizar é continuar anunciando o plano de Deus, promovendo transformações no coração das pessoas”, explicou.

Inspirado na segunda leitura – a Carta de São Paulo aos Efésios – e no Evangelho segundo São Marcos, dom Mol ressaltou: todos são predestinados ao amor e convocados para a vida missionária, a “praticar os ensinamentos de Jesus e, a partir disso, evangelizar”, disse. Sobre os 30 anos de vida sacerdotal, o Bispo agradeceu a Deus por sua generosidade infinita. “Amo o que faço. Com alegria e vontade, vou entregando a minha vida, servindo a Igreja”. Dom Mol acrescentou que cultiva o mesmo entusiasmo e ardor dos tempos em que foi ordenado presbítero e pediu a oração de todos, para fortalecê-lo sempre em sua caminhada no sacerdócio.

Ao final da celebração, o arcebispo dom Walmor destacou a amizade, a reverência e a gratidão que tem por dom Mol. “Se dom Mol não estivesse na Arquidiocese de Belo Horizonte, teríamos uma história bem diferente”, disse o Arcebispo, e acrescentou: “Dom Mol sempre se orienta a partir do amor, da verdade, da justiça e do bem, por isso tem um grande coração, e a sua inteligência torna-se ainda mais luminosa, a sua disposição para o trabalho é ainda maior”.

Logo em seguida, a vice-reitora da PUC Minas, professora Patrícia Bernardes, falando em nome dos professores e colaboradores da instituição, agradeceu a dom Mol por seu trabalho na condução da Universidade. Depois, foi apresentado um vídeo, preparado pela Pastoral de Comunicação da Região Episcopal Nossa Senhora da Esperança (Rense), com várias imagens dos 30 anos de ministério sacerdotal de dom Joaquim Mol. As homenagens foram concluídas com as manifestações de carinho dos fiéis da Paróquia Santa Maria Mãe de Deus, onde o Bispo exerceu, por 15 anos, o ministério de pároco. O grupo de teatro da Paróquia, de modo criativo, destacou a dedicação de dom Mol às comunidades de fé da região. Após a bênção final, uma grande fila se formou no interior da Igreja – os fiéis foram abraçar o Bispo por seus 30 anos de serviço à Igreja no ministério sacerdotal.

30 anos de sacerdócio

Dom Joaquim Mol foi ordenado diácono no dia 5 de dezembro de 1987, por dom João Resende Costa, SDB, na Paróquia Cristo Luz dos Povos, em Belo Horizonte; e presbítero no dia 16 de julho de 1988, por dom Irineu Danelon, SDB, em Ponte Nova. Destinado a Jaciguá, Diocese de Cachoeiro do Itapemirim (ES) , foi Vigário Paroquial da Paróquia São João Batista e, depois, Pároco no ano de 1989. Retornou   a Belo Horizonte em 1990 para retomar os estudos. Morou e trabalhou pastoralmente na Paróquia Cristo Luz dos Povos, da Inspetoria São João Bosco. Concluiu  o mestrado em Teologia no Centro de Estudos Superiores da Companhia de Jesus, com a tese “O Individualismo cultural e a vivência da fé cristã”.

Nessa mesma época, incardinou-se na Arquidiocese de Belo Horizonte, tornando-se administrador paroquial e depois pároco da Paróquia Santa Maria Mãe de Deus. A partir de 1992 iniciou o magistério no Ensino Superior de graduação e pós-graduação. Lecionou diversas disciplinas de teologia sistemática e teologia pastoral.

Dom Joaquim Mol foi coordenador do curso de Teologia e professor no ISTA (Instituto Santo Tomás de Aquino), centro de formação dos religiosos em Belo Horizonte, no IMACH (Instituto de Ciências Humanas Marista), no CEFAP (Centro de Formação de Agentes de Pastoral de Belo Horizonte) e no Instituto de Filosofia e Teologia da PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais), onde presidiu o NET (Núcleo de Estudos Avançados em Teologia), o ISPAL (Instituto Superior de Pastoral) , tendo sido,ainda,  editor da Revista Horizonte.

Prestou assessorias a Congregações Religiosas e Dioceses em assembleias e cursos. Assessorou a CNBB Nacional, o Grupo de Reflexão Bíblico-Catequética e o Instituto de Pastoral Catequética do Regional Leste II da CNBB.

Nomeado bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte no dia 11 de fevereiro de 2006, foi ordenado bispo no dia 23 de março de 2006, na Capital Mineira.

Na CNBB, presidiu a Comissão Episcopal Pastoral para a Educação e Cultura, foi membro do CONSEP e do Conselho Permanente, além de integrar a Diretoria das edições  CNBB e presidir a Comissão para a Reforma Política e o Projeto Pensando o Brasil.