Você está em:

Comunidades de fé da Rensc peregrinam ao Santuário da Padroeira de Minas

Mais de 70 caravanas da Região Episcopal Nossa Senhora da Conceição (Rensc) peregrinaram ao Santuário Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais, no último sábado. A 4ª peregrinação da Rensc ao Santuário da Padroeira de Minas Gerais começou com momento de acolhida, em frente à Ermida da Padroeira. A programação contemplou catequese sobre o “Ano da Misericórdia”, conduzida pelo bispo referencial da Região, dom Edson Oriolo, e momento para refletir sobre a Campanha da Fraternidade 2016, com orientação do vigário episcopal, padre Sebastião Diogo. Sacerdotes atenderam confissões e, em seguida, foi celebrada Missa, presidida por dom Edson e concelebrada pelos padres da Rensc.

A peregrinação foi concluída com momento de adoração ao Santíssimo Sacramento. Dom Edson destacou a grande presença de evangelizadores da Rensc na romaria. “Alimentados na Casa de Maria, na Casa da Mãe da Igreja, desejamos que os fiéis, sacerdotes e religiosos possam retornar para as comunidades com maior entusiasmo para viver cada vez mais o Evangelho e reconhecer a misericórdia de Deus”.

O padre Sebastião Diogo destaca que a peregrinação “é uma experiência bonita”. “O povo de Deus vem à Casa da Mãe sentir a misericórdia do Filho, sentir a misericórdia do Pai”. O sacerdote acrescenta: “Ao beber nesta fonte, nós nos preparamos para celebrar a Páscoa da Ressurreição de Jesus e nossa Ressurreição também”.

Ao lado dos evangelizadores da Paróquia São José Operário, do bairro Aarão Reis, o pároco, padre José Conceição Ramos participou da peregrinação. “Essa peregrinação nos leva ao Deus apaixonado, que oferece com teu amor um novo caminho. Porque Ele condena o pecado, mas não o pecador. Com isso, temos a chance de ter uma vida nova. Deus é por nós e caminha conosco. E o que Ele quer é que sejamos felizes e vitoriosos”, diz o sacerdote.
 

A evangelizadora Maria Casimira Pinto, da Paróquia Nossa Senhora das Vitórias e Santo Antônio, que já participou de três peregrinações da Rensc ao Santuário, diz que busca na Casa da Padroeira de Minas Gerais crescimento espiritual para, assim, “melhor servir a própria comunidade”.

VEJA TAMBÉM