Você está em:

Comunidades de fé atuam na preservação do meio ambiente

Fiéis da Paróquia Nossa Senhora do Rosário atuam com a comunidade na proteção de uma importante área ambiental, no bairro Porto Seguro, em Ribeirão das Neves,  ameaçada pela  expansão urbana e a deposição de entulhos. Eles realizam intenso tabalho para que o local, onde há uma nascente e várias espécies de plantas e animais, seja  transformado em Área de Preservação Permanente e que seja  criado um parque ecológico. Segundo uma das lideranças da comunidade, Maurício Rodrigues Silva, é o que  sugere  laudo do Ministério Público, de 2010, sob a justificativa de que no terreno existem espécies remanescentes da Mata Atlântica e do Cerrado.

O movimento em defesa da área verde começou em 2010, com a união do Conselho da Comunidade Nossa Senhora das Graças, que integra a Paróquia Nossa Senhora do Rosário, à Associação dos Moradores do Bairro Porto Seguro, que tinham membros comuns na coordenação. Uma ação que, também, refletia a preocupação da Igreja com a preservação do meio ambiente, o que resultaria na escolha do tema da Campanha da Fraternidade de 2011, “Fraternidade e a Vida no Planeta” e do lema “A criação geme em cores de parto”(Rm 8, 22).
    
Durante os quatro anos de trabalho, além das campanhas informativas, as lideranças promoveram ações de reflorestamento em uma área devastada pela realização de obras públicas. Com orientação e doação de mudas de árvores pela Secretaria Muncipal do Meio Ambiente de Ribeirão das Neves, a população empreendeu três etapas de replantio de espécies tais como o pau-ferro, pau-brasil, ipê roxo e gameleira.  Segundo Edna Gomes, leiga atuante na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, as árvores se desenvolveram resultando em um ambiente propício para acolher pequenos animais como micos e pássaros, que vão em busca de comida e de água. Mas o trabalho que acabou sendo parcialmente destruído por um incêndio, contudo, segundo Edna, os potos positivos prevaleceram. 

 

De acordo com Adilson Camilo, que atua nesse movimento desde o início, o maior desafio, hoje, é evitar que um clube particular seja construído próximo à Nascente Porto Seguro. Ele explica que a Área Verde acabou sendo transformada em Área Institucional, o que permite ao poder público dar várias destinações ao terreno, que não a  de proteção ambiental.

Outra missão desafiadora, segundo ele, é envolver toda a comunidade na defesa dessa causa. Nesse aspecto, uma atuação decisiva tem partido do pároco da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, padre José Geraldo de Souza, que celebra missas no local – a última ocorreu em novembro de 2014. O sacerdote explica que sempre que tem a oportunidade, inclusive nas Missas,  procura lembrar os moradores do compromisso cristão de cuidar da natureza.

Diversas festividades populares são realizadas no terreno.Em outra iniciativa das lideranças comunitárias, mais de mil balões foram cheios com sementes de árvores para que, ao estourarem, lançassem as sementes em toda a área. “Procuramos sempre realizar eventos perto de onde fica a nascente para que adultos e, principalmente, crianças aprendam a amar e preservar o lugar. Se a gente não cuidar da água e das árvores, as novas gerações serão as mais prejudicadas”, afirma Adilson.

 


Padre José Geraldo  celebra Missa e lembra os fiéis do compromisso cristão com a preservação da natureza

 


Nascente Porto Seguro

 


Comunidade replantou árvores próximo à nascente, em local degradado pela realização de obras

 


Tema e lema da Campanha da Fraternidade-2011 incentivaram ações de proteção ao meio ambiente