Você está em:

Chacrinha dos Pretos, uma comunidade quilombola


 

Quando nos referimos à Arquidiocese de Belo Horizonte, a tendência que se tem é pensar na Igreja que se expressa no ambiente urbano, buscando responder aos desafios inerentes a essa realidade. É legítimo que se pense assim, pois Belo Horizonte é uma metrópole imensa! No entanto, a Arquidiocese é bem mais que a Capital de Minas Gerais. Compreende também áreas rurais, como as de Belo Vale, dentre as quais, a Comunidade Quilombola “Chacrinha dos Pretos”.

Neste mês de novembro, em que se prioriza a reflexão acerca da consciência negra, o Observatório da Evangelização traz, aqui, esse jeito de ser Igreja, assumindo e resgatando a memória cultural. Vale a pena conhecer e se encantar com a experiência dessas pessoas que lutam para reconstruir sua rica identidade de vida e fé.

Para conhecer o trabalho do Observatório da Evangelização sobre a Chacrinha dos Pretos, clique aqui.