Você está em:

Catequese com dom Walmor: jovens falam sobre suas experiências na JMJ

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) tem sido uma grande experiência para os jovens que estão no Rio de Janeiro. A mistura de culturas, idiomas e a escuta da Palavra de Deus nas catequeses e durante toda a programação, tem proporcionado aos peregrinos a oportunidade de vivenciar momentos especiais de fé e comunhão. 
 
Na manhã de quarta-feira, dia 24, peregrinos que participaram de catequese e Missa presididas pelo arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo, no Santuário Mariano Schoenstatt, em Vargem Pequena, Zona Oeste do Rio, falaram sobre suas experiências na JMJ.

 
O jovem Giovani Costa está no Rio com um grupo e 22 peregrinos do Centro de Doutrina Social Robert Schumam, de Belo Horizonte. Esta é a primeira vez que participa de uma Jornada Mundial da Juventude e se diz maravilhado em ver tantos jovens na alegria de Jesus. “Cristo nos completa, e isso é maravilhoso. Depois da JMJ, vamos ficar mais dois dias no Rio de Janeiro para participar do acampamento Sentinelas do Amanhã, onde iremos refletir sobre os textos da Jornada”. 

 


 
Emily Joice Silva Silveira,  tem 18 anos e mora em Salvador (BA). Ela disse que as palavras de dom Walmor sobre a importância de levar a nossa experiência da Jornada para outros jovens e o quanto é importante dizer aos irmãos que Deus os ama, marcou sua vida. 
 
 
 
Para Bruna Cristina da Silva, 22 anos, que frequenta a Paróquia Nossa Senhora das Graças e Medalha Milagrosa, em Belo Horizonte, “ É muito bonito ver a juventude reunida, demonstrando sua fé. A gente percebe como Deus está presente na vida de tantos jovens, de tantos países. Gostei muito das palavras de dom Walmor, quando ele disse que a Jornada Mundial da Juventude não termina aqui. É preciso dar continuidade onde estivermos”.
 
 
Já o argentino Martin Francisco, de 29 anos, disse que vivenciar a JMJ fortalece sua fé. “Tenho o desejo de testemunhá-la para meus irmãos, de ser missionário em meu país”.
 
 
A mineira Bárbara Cristina da Silva, da Paróquia Nossa Senhora das Graças e Medalha Milagrosa -Arquidiocese de Belo Horizonte, disse que “ A experiência da Jornada Mundial da Juventude faz a gente perceber a beleza de ver a juventude católica buscando Deus. Gostei muito das palavras de dom Walmor sobre a importância de perceber e responder o chamado de Deus”.