Você está em:

Bíblia ““ Palavra de Deus na vida dos jovens

Preparando o ambiente

 

Ao nos prepararmos para o nosso encontro de catequese, o ambiente deve levar à interiorização. Mas, em geral, não temos espaço apropriado. Uma sala de aula, por exemplo, não favorece a caminhada para o silêncio e a oração. Mesmo os centros comunitários das paróquias não contribuem de modo satisfatório para se criar um ambiente onde se possa sentir o “sagrado”.

 

Mas, se não houver possibilidade de  escolha, devemos preparar, de antemão, o ambiente e, para isso, estar lá pelo menos 15 minutos, antes do início do encontro. A sala precisa estar  limpa, e com algum cartaz bonito sobre o tema a ser  tratado. Símbolos relacionados ao tema, bem  pensados, ajudam nas reflexões. Coloquemos uma mesinha forrada com uma toalha e alguma flor ou uma planta bonita, natural (!), uma estante para a Bíblia, com uma vela, cadeiras em círculo… A beleza é transmissora da fé, pois quando se faz uma experiência de beleza ela nos leva a Deus, a beleza e a simplicidade por excelência.

 

A própria catequista faz parte desse ambiente. Dizem que ela se comunica da seguinte forma: 70% pela postura, 25% pelo tom de voz e 5% pelo conteúdo. Exigem-se da catequista postura, vestes e atitudes dignas. A voz muito alta irrita. Precisa-se falar baixo, mas com boa articulação.

 

Ver a realidade

 

Iniciar o encontro procurando conhecer que experiências os participantes têm sobre a leitura da Bíblia. E na sua casa? Na família? O que eles pensam sobre a Bíblia?

 

O que se percebe, hoje, é que a Bíblia não é um livro que faz parte do cotidiano das pessoas. De forma geral, não se tem o hábito da leitura, principalmente, os jovens. Compreende-se que muitos católicos não receberam claramente o primeiro anuncio de Jesus Cristo, nem passaram pelo processo de crescimento pessoal da fé. Assim, também não adquiriram a cultura de ler a Bíblia e de perceber a importância da Palavra na vida. É por meio da vivencia da Palavra que se colocam à disposição os dons que recebem de Deus para realizar a missão por ele confiada. Dizia o profeta Jeremias: “Bastava descobrir tuas palavras e eu já as devorava, tuas palavras para mim são prazer e alegria do coração, pois a ti sou consagrado” (Jr 15,16). Conversem um pouco sobre este assunto.

 

Ver com os olhos da fé

 

A Bíblia é um importante livro para a nossa vida de cristãos. Embora escrita há muito tempo , guarda a experiência de vida de muitas gerações, apresentando  sempre uma mensagem totalmente nova e original para nós  que, ainda hoje, buscamos  ler, rezar e estudar a Palavra de Deus. Ela é profundamente humana, pois fala das coisas da vida. Nela descobrimos caminhos que nos ajudam a viver bem a vida. É muito importante descobrirmos como ler a Bíblia, e um dos caminhos é a própria vida.

 

A Bíblia e a vida são inseparáveis. Lendo-a podemos conhecer o projeto de Deus para a humanidade. Um projeto apresentado por Jesus que não veio trazer a salvação como que em passe de mágica, mas nos mostrar e abrir o caminho da salvação. Somos libertos e salvos à medida que esforçamos por segui-lo, procurando viver conforme seu modo de ser e agir.

 

Como surgiu a Bíblia

 

A Bíblia nasceu da vontade do povo de deixar por escrito as suas experiências de Deus, do seu jeito e da sua vontade de ser fiel a Deus. Assim encontramos na Bíblia a história de um povo que foi encontrando Deus nos acontecimentos e fatos da vida e foi percebendo como Deus se comunicava com eles. Assim, muitas pessoas relatam suas histórias e de vários modos: narrativas, contos, poemas, sagas, crônicas, hinos, cantos e orações, etc.

 

A Bíblia, depois de pronta, apresenta-se em duas grandes partes: A primeira, chamada de Primeiro Testamento, contém 46 livros que narram a vida, a fé e a história do povo de Deus. Nestas histórias encontramos a nossa história da salvação. Na segunda parte, que contém 27 livros, encontramos a narrativa da vida de Jesus e das primeiras comunidades cristãs. Essas primeiras comunidades apontam para nós suas experiências de vida; tudo aquilo que elas guardaram e refletiram sobre Jesus Cristo: sua pessoa, palavras, gestos, atitudes. Assim, esses escritos nos ajudam a fazer a nossa própria experiência de fé. Isto porque cada um desses escritos nasce de dentro de uma realidade social e histórica.

 

Na catequese a Bíblia é o livro por excelência O documento n. 26 da Catequese Renovada, em seu n. 154, no diz que a Bíblia é o “livro por excelência”. A Palavra de Deus deve ser o centro do encontro catequético. Ela é a palavra inspirada por Deus, útil para ensinar, para argumentar, para corrigir, para educar conforme a justiça. A Bíblia é a carta de amor de nosso Pai. Não podemos deixá-la fechada no envelope.

 

Como os textos bíblicos podem nos ajudar hoje?

 

Antes de levar a Palavra aos catequizandos, o catequista necessita conhecer a mensagem do texto, deixar que ela chegue ao coração, transformar a vida e aí falar com o coração. Os nossos catequizandos precisam ir para o encontro com o coração aberto, os ouvidos atentos, desejosos de conhecer esta Palavra que encanta nossas vidas. Afinal de contas, ao irmos para o encontro, estamos indo ao encontro de uma pessoa muito especial: Jesus Cristo. Vamos responder a este chamado. Deus está constantemente chamando e chama de diversos modos: através de um pedido, de um grito, convite, convocação, apelo, recado. O seu chamado não tira a liberdade das pessoas. Ajuda-as na transformação da vida. Catequistas e catequizandos precisam deixar-se contagiar pela Palavra de Deus.

 

Vamos nos deixar contagiar pela Palavra de Deus? Vamos fazer a experiência? Planejar um tempo para, em casa, ler a bíblia. Meia hora? Vinte minutos? 10 minutos? É assim que começamos. Aquilo que vocês não entenderem leve as questões para o encontro. Discutem com a catequista e os participantes…. Que tal começar? Leiam hoje Lc 24, 13-35. Percebam como Jesus vai nos instruindo com a leitura.

 

Para  Refletir:

 

Em Lc 24, 13-24 Jesus procura saber quais são os problemas que afligem aqueles dois caminhantes. Ele se põe a escutar.

Em Lc 24, 25-27 Jesus, depois de escutar os dois, ilumina a vida deles com a Palavra de Deus. Ao falar, Jesus os leva a compreender os fatos ou situação de vida.

Em Lc 24, 28-32 acontece a celebração, pois já se tornaram amigos, discutiram seus problemas, formaram um grupo e desta amizade nasce o convite, o cuidado com o outro. Jesus dá um ensinamento: é na comunidade, nas relações uns com os outros que crescemos na fé. É na comunidade que entendemos a Bíblia e descobrimos a vontade de Deus para nós.

 

Em Lc 24, 33-35 Jesus desperta naqueles dois uma transformação, uma mudança de atitude. Eles sentem animados e desejosos de relatar para todos os amigos, como foi a experiência que fizeram.

 

Oração – Ler Atos 2,42-47

 

Refletir: Jesus insistia muito na formação e reconstrução da vida comunitária. Como também nós podemos construir a nossa comunidade de jovens?

Terminar o encontro cantando: A Bíblia é a Palavra de Deus.

Neuza Silveira de Souza, Coordenadora da Comissão Arquidiocesana Bíblico-Catequética de BH